Versão mobile

Droga com selo da Copa do Mundo

Traficante vendia cocaína batizada e com marca da Copa no Vale do Sinos

Depois de apreensão de comprimidos de analgésicos misturados com cocaína pela Brigada Militar há uma semana, Denarc descobriu o dono da droga. Marca ludibriava os usuários

26/03/2014 | 15h47
Traficante vendia cocaína batizada e com marca da Copa no Vale do Sinos Cid Martins/Agência RBS
As prensas utilizadas para fazer comprimidos foram encontradas em uma residência no Bairro Canudos, em Novo Hamburgo Foto: Cid Martins / Agência RBS
Um traficante de 41 anos, preso nesta quarta pelo Denarc em Novo Hamburgo, se valia do marketing para lucrar mais com a venda de cocaína. Na casa dele, os agentes apreenderam prensas usadas para fazer comprimidos da droga. Em um dos equipamentos, havia uma marca: Copa 2014.

De acordo com o delegado Rodrigo Zucco, esta é uma fórmula já vista durante outras copas pelos traficantes, como forma de fazer marketing do seu produto aos usuários. A malandragem do criminoso também servia para ludibriar. Os comprimidos não tinham nada de puros. Eram o resultado da mistura de analgésicos, cocaína e provavelmente outros produtos usados para aumentar o volume da droga.

_ Misturada ao analgésico, a cocaína tem seu efeito ampliado no organismo _ explica o delegado.

Há uma semana a Brigada Militar havia prendido no Bairro Canudos um casal com 3,5 mil comprimidos da droga. Conforme a investigação, eles eram os fieis depositários do produto. O líder da quadrilha, também preso no Bairro Canudos, já foi preso pelo Denarc há alguns anos, quando traficava em Canoas.
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.