Versão mobile

40 anos da enchente

Vítimas são incluídas em lista de mortos depois de quatro décadas, em Tubarão

21/03/2014 | 17h06
Vítimas são incluídas em lista de mortos depois de quatro décadas, em Tubarão Caio Marcelo/Agencia RBS
Alcides Salvador Medeiros sobreviveu ao soterramento e viu parentes morrerem Foto: Caio Marcelo / Agencia RBS

Os nomes de 12 parentes de Alcides Salvador Medeiros foram resgatados do cartório do município de Treze de Maio para figurar pela primeira vez em uma lista de mortos com identificação, extraoficial, quatro décadas após a enchente na região de Tubarão. Os dados provêm das certidões de óbito de um pai, uma mãe e 12 filhos soterrados pela lama, e são pesquisados pelo médico Irmoto Feuerschuette, prefeito de Tubarão na época da enchente.

>> Leia os conteúdos em página especial sobre a enchente de Tubarão

A tragédia separou duas famílias tão numerosas quanto unidas, que trabalhavam juntas nas lavouras de milho e arroz e moravam a 200 metros uma da outra. Aos 73 anos, Alcides relembra que o grande desmoronamento da encosta no interior de Treze de Maio levou para sempre o "primo-irmão" Orávio Medeiros, 43 anos, a mulher, Iria, e os filhos deles, de um a 19 anos de idade, na noite de 24 de março de 74.

— A água estava chegando perto das casas e a gente estava saindo. Olhei para o morro e estavam descendo umas árvores. Quando vi, o morro vinha com tudo — conta Alcides. 
O agricultor emergiu da lama, ferido.
— Acharam os corpos da família do meu primo 300, 400 metros longe — diz.
Depois da enchente, Alcides mudou de bairro com a família.

— Hoje eu quando vejo um desabamento na TV, não presto mais naquele dia.



 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.