Versão mobile

Opinião

Diogo Olivier: dor e reflexão na eliminação do Grêmio

Colunista de Zero Hora analisa a eliminação tricolor diante do San Lorenzo

01/05/2014 - 00h57min

O fato de não ter feito o gol na Argentina freou o ímpeto no primeiro tempo, mesmo com dois volantes e três atacantes. O time ia à frente, mas não com aquela pressão que se imaginava.Tomar o gol em casa seria o fim. Era preciso deixar quatro atrás da linha bola, talvez cinco.

LEIA E ACESSE O BLOG NO ATAQUE

Mas na volta do intervalo o Grêmio espremeu o San Lorenzo. Empilhou chances, surpreendentemente após a troca de Luan por Maxi Rodriguez e, sobretudo, Rodriguinho em vez de Zé Roberto. Barcos, além das duas no primeiro tempo, teve outra. Geromel, na trave. Grohe foi assistente. O San Lorenzo só se defendeu.

O gol de Dudu a 38 minutos, levando para os pênaltis, foi consequência justa de uma pressão incrível. A derrota nos pênaltis foi reflexo da ineficiência ofensiva do jogo e de Barcos. Foram muitas chances e um gol só. A eliminação se deu na Argentina, quando a reposição aos desfalques baixou, o rendimento caiu e a derrota veio sem o gol qualificado. Só chance de gol não adianta.

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.