Versão mobile

Novo tarifaço

Energia elétrica ficará 23% mais cara na Serra

Reajuste foi aprovado na manhã desta terça-feira pela Aneel

17/06/2014 | 11h51
Energia elétrica ficará 23% mais cara na Serra RGE/Divulgação
O aumento será aplicado nos 262 municípios do Rio Grande do Sul atendidos pela concessionária. Foto: RGE / Divulgação

A partir desta quinta-feira, a taxa de energia elétrica dos municípios atendidos pela Rio Grande Energia (RGE) ficará mais cara. Para os consumidores residenciais, o reajuste será de 23,08% e, para os usuários de alta tensão — normalmente empresas — o aumento será de 22,34%. O crescimento médio, portanto, ficou em 22,77%.

O reajuste foi aprovado na manhã desta terça-feira pela diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL). O aumento será aplicado nos 264 municípios do Rio Grande do Sul — incluindo a Serra — atendidos pela concessionária.

As principais causas do reajuste alegadas pela RGE foram aumento dos custos que a distribuidora teve com compra de energia mais barata, seguida da suplementação com contratos de energia por disponibilidade (energia térmica, mais cara) e variação da tarifa de Itaipu.

A notícia foi recebida com pesar pelo setor produtivo da Serra. Carlos Heinen, presidente da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul (CIC), lembra que o momento para a indústria da Serra já era de cautela antes mesmo desse novo custo.

— Vemos esse reajuste com bastante preocupação. Esse aumento compensa a leve baixa que tivemos no nosso passado, o que afeta muito a nossa competitividade. Esse custo, sem dúvidas, vai complicar mais a retomada da indústria — sinaliza.

COMO FICOU

Alta tensão (> 2,3 kV) — Reajuste médio de 22,34%
Baixa Tensão (< 2,3 kV) — Reajuste médio de 23,06%

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.