Versão mobile

Telecomunicações

GVT inaugura rede em Lages e anuncia R$ 60 milhões em investimentos para SC

Companhia oferece telefonia fixa, TV por assinatura e internet banda larga de altíssima velocidade

Atualizada em 19/07/2014 | 10h0419/07/2014 | 10h04
GVT inaugura rede em Lages e anuncia R$ 60 milhões em investimentos para SC GVT/Divulgação
Operadora está presente em 16 cidades do Estado, onde aplicou R$ 192 milhões em cinco anos Foto: GVT / Divulgação
A cidade de Lages, na Serra Catarinense, entrou nesta semana no mapa da empresa que promete revolucionar o mercado de telefonia fixa, internet banda larga e TV por assinatura no Brasil.

A GVT investiu R$ 20 milhões para ativar 17 mil pontos em 18 bairros e garantir uma cobertura de 59% da área urbana do município de 160 mil habitantes. Outros R$ 40 milhões serão aplicados ainda em 2014 no Estado, elevando para R$ 192 milhões o total desembolsado pela companhia nos últimos cinco anos para atender os clientes de 16 cidades.

Presente em Santa Catarina desde 2000, quando começou a operar em Florianópolis, Joinville e Blumenau, a GVT tem uma proposta ousada: oferecer, a preços semelhantes aos da concorrência, planos de telefonia fixa que permitem originar e receber chamadas em qualquer lugar do mundo com tarifas locais por meio de um aplicativo; internet de altíssima velocidade — partindo de 15 e chegando a 150 Mbps —; e TV por assinatura em alta definição com a possibilidade inclusive de assistir shows ao vivo via tablet e smartphone.

Além dessas inovações, a GVT promete ainda entregar exatamente o que os clientes pedem quando contratam os serviços de internet. 

— O mínimo que oferecemos é 15 Mbps. E se o cliente pagar por esses 15, pode ficar tranquilo que receberá os 15, e não menos. Podemos dar essa garantia porque a GVT começou do zero no ano 2000, quando obteve a licença para operar. A nossa companhia não herdou o antigo sistema da Telebras. Por isso, todas as nossas redes de fibra ótica são novas e recebem grande investimento em tecnologia —, diz a diretora regional sul da GVT, Irene Machado.

Operando atualmente em 153 cidades de 20 estados brasileiros mais o Distrito Federal, a GVT gaba-se de oferecer a navegação mais rápida do país, com uma velocidade média de 12,3 Mbps em Santa Catarina, enquanto a média nacional aferida pela Akamai, empresa de internet sediada nos Estados Unidos, é de apenas 2,6 Mbps. Toda a rede de fibra ótica da GVT é subterrânea, o que a torna mais segura e estável. 

— Em geral, o mercado de telecomunicações melhora com a entrada da GVT em uma cidade, pois os consumidores passam a constatar a qualidade dos nossos serviços, isso se espalha e a concorrência sente a necessidade de investir em melhorias —, conclui a diretora da GVT.

Operadoras garantem investimentos em expansão e melhorias em SC

* Tim:

Com 3,9 milhões de clientes e cobertura em 221 dos 295 municípios de Santa Catarina, a Tim efetuou a troca total dos equipamentos da sua rede em 2012 e 2013. Em maio último, ampliou a rede 3G para 64 cidades, e só neste ano os investimentos chegarão a R$ 173 milhões no Estado — até 2016 serão R$ 11 bilhões em todo o país. Até dezembro de 2015, a Tim atenderá em um raio de até 30 quilômetros além da sede dos municípios com tecnologia móvel ou fixa devido ao leilão do 4G que a compromete a fazer a cobertura rural em Santa Catarina.

* Oi:

Com três milhões de clientes em telefonia fixa e móvel, internet banda larga fixa e TV por assinatura em Santa Catarina, além de 30 mil telefones públicos (orelhões) espalhados pelas cidades, a Oi investiu R$ 561 milhões no Estado nos últimos quatro anos, sendo R$ 26 milhões só no primeiro trimestre de 2014, com foco no tripé Operações, Engenharia e TI.

* Vivo:

Com dois milhões de clientes de telefonia móvel e fixa em Santa Catarina, a Vivo não detalha os investimentos no Estado, mas garante que o montante no quadriênio 2011-2014 chegará a R$ 24,3 bilhões em todo o país. Atualmente são 191 municípios catarinenses cobertos pela tecnologia Vivo. Em dois deles — Florianópolis e Joinville — já existe o 4G, e até o fim do ano outros quatro serão atendidos pelo serviço — Blumenau, Chapecó, Itajaí e São José.

* Claro:

Os investimentos da Claro em todo o Brasil somarão R$ 6,3 bilhões neste ano. Em Santa Catarina, a companhia conta com 1,8 milhão de clientes de telefonia celular, com cobertura de rede 2G em 199 municípios e 3G em 54 cidades. Outras três — Florianópolis, Joinville e Blumenau — já dispõem do 4GMax, que contempla 894 mil pessoas, e a companhia investe na ampliação dessa tecnologia. Em se tratando de TV por assinatura, a Claro HDTV conta com 120 mil clientes no Estado.

* Nextel:

A operadora não divulga números regionais, mas garante ter investido R$ 2 bilhões nos últimos dois anos no Brasil. Em Santa Catarina, a Nextel oferece o serviço iDEN, conhecido como rádio. A empresa adquiriu licenças para operar com a tecnologia 3G em todo o país, mas não informa quando isso ocorrerá no Estado.

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.