Versão mobile

Futebol internacional

Indian Super League, a nova fronteira para jogadores de futebol veteranos

Nova liga, criada no fim do ano passado, segue moldes da Major League Soccer e tem a pretensão de popularizar o futebol em mercado bastante emergente

30/07/2014 | 18h56
Indian Super League, a nova fronteira para jogadores de futebol veteranos Juan Mabromata/AFP
Trezeguet (E) vai jogar na liga indiana Foto: Juan Mabromata / AFP

O anúncio do atacante Trezeguet pelo Pune FC chama a atenção para a criação de uma nova liga de futebol na Índia, que possui a pretensão de popularizar o futebol em um dos países mais populosos do mundo e uma das economias mais emergentes. A Indian Super League (ISL) nasceu em outubro do ano passado inspirada no modelo da Major League Soccer (MLS), dos Estados Unidos, mas com as suas peculiaridades.

Contando no momento com oito equipes, a ISL terá a sua primeira temporada começando em outubro deste ano e terminando em dezembro. As equipes são franquias, representando cidades diferentes, e assim como na liga norte-americana não há acessos ou descensos. As semelhanças param por aí.

Ao contrário do que ocorre nos Estados Unidos, os indianos não adotaram o sistema de conferências. A fórmula de disputa do campeonato se assemelha mais com o modelo europeu. As oito equipes jogarão em dois turnos, em um total de 14 rodadas. Os quatro melhores passarão para uma semifinal, também em ida e volta, e os vencedores disputarão a final em jogo único.

Outra curiosidade é a contratação, para cada clube, de um "jogador símbolo". Este é o caso de Trezeguet no Pune FC. Outros nomes já confirmados foram o atacante espanhol Luis García (ex-Barcelona, Liverpool e Atlético de Madrid), que defenderá o Atlético de Kolkata, e o seu compatriota Joan Capdevila, lateral-esquerdo que há quatro anos era campeão mundial pela Espanha, que jogará pelo North East United. Outros "jogadores símbolos" já foram contratados, mas ainda não possuem equipes definidas, como os atacantes Robert Pires e Ljungberg, ambos ex-Arsenal.

— Me juntando à Indian Super League em setembro por três meses para ajudar a promover o futebol na Índia. Apesar de eu já estar aposentado, a oportunidade de jogar na Índia é realmente animadora. Espero dividir o meu conhecimento e experiência da Premier League — escreveu Ljungberg em seu Twitter.

Para uma contratação ser considerada "jogador símbolo" ela deve cumprir três requisitos. O primeiro é ter defendido a seleção de seu país em uma competição oficial, o segundo é ter conquistado pelo seu clube uma competição continental, e o terceiro é ter defendido um clube em uma das principais ligas do mundo.

Há ainda outras regras para recrutamento de jogadores. As equipes são obrigadas a ter um mínimo de 14 jogadores indianos, sendo que pelo menos quatro deles devem ser da cidade onde o clube está baseado. O limite para atletas estrangeiros é de sete jogadores, além do "jogador símbolo".

A ISL é patrocinada pela empresa STAR Sports, grupo de mídia baseado em Hong Kong. A empresa irá transmitir os jogos do torneio para todo o território indiano.

A Indian Super League, porém, não é o único campeonato nacional da Índia. Há a liga administrada pela federação do país, que á a I-League. Esta possui 10 clubes e classifica para a Liga dos Campeões da Ásia e para AFC Cup, possuindo rebaixamento e acesso.

Equipes da Indian Super League, com suas respectivas cidades

Atlético de Kolkata (Kolkata)
Bangalore Titans (Bangalore)
Delhi Dynamos (Nova Délhi)
Kerala Blasters (Kochi)
Mumbai City (Mumbai)
North East United (Guwahati)
FC Pune (Pune)
Goa (Goa) - Este ainda sem nomenclatura oficial

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.