Versão mobile

Contra o Bahia e o tabu

Inter entra em campo em Salvador para acabar com a zica dos jogos fora

Colorado não ganha como visitante pelo Brasileirão desde setembro do ano passado, quando bateu o Criciúma

26/07/2014 | 10h03
Inter entra em campo em Salvador para acabar com a zica dos jogos fora Ricardo Duarte/Agencia RBS
Fabrício falou ao DG sobre a bom momento que vive no ano Foto: Ricardo Duarte / Agencia RBS

O Inter entra em campo neste sábado, às 21h, contra o Bahia, com uma missão. O time de Abel Braga viajou a Salvador para quebrar uma sequência de 13 jogos sem vencer fora de casa no Brasileirão. A contagem é essa mesmo, leitor! A última vez que o Inter comemorou uma vitória nos domínios do adversário foi em 15 de setembro de 2013, diante do Criciúma, no Estádio Heriberto Hülse.

Na reta final da campanha do ano passado, após a partida em Santa Catarina, jogou mais oito vezes fora. Sem vencer nenhuma. Em 2014, já são cinco jogos longe do Beira-Rio. Também sem vitória. Informação conhecida entre os comandados de Abelão.

- A gente entra em campo para jogar e vencer, independentemente de ser em casa ou não. Por uma circunstância ou outra, o resultado às vezes não acontece - comenta o lateral-esquerdo Fabrício.

"Regularidade é fruto da sequência"

E vem justamente com a ele a chance de virar esse jogo, acabar com o retrospecto que vem assombrando o Inter. O lateral é o goleador do novo Beira-Rio, junto com Rafael Moura, com quatro bolas na rede. Aliás, está na história do estádio. É dele o primeiro gol depois da ampla reforma na casa colorada, diante do Caxias, pelo Gauchão.

Fabrício também deixou o temperamento que lhe renderem 12 cartões amarelos e três expulsões no ano passado. Apesar da recaída, com uma expulsão e dois amarelos neste ano, todos pelo Gauchão, o camisa 6 passou a somar gols. São sete na temporada. E mais seis assistências. Boa fase que o titular absoluto do técnico sabe bem de onde veio:

- Acho que essa regularidade é fruto da sequência. Manter um bom nível de atuações é algo que todo jogador busca, e isso vem com a repetição, com o treinamento. A confiança do Abel desde que chegou também foi muito importante.

"Grupo sabe que precisa melhorar"

E não é preciso lembrar Fabrício que o aproveitamento de 27% longe do Beira-Rio neste Brasileirão pode dificultar o objetivo de ser campeão. O discurso está na ponta da língua. E a torcida espera que haja reflexo em campo. Afinal, o Inter estará na Fonte Nova, a arena de
24 gols em cinco jogos da Copa do Mundo.

- O grupo sabe da necessidade de melhorar esse aproveitamento fora. No final do campeonato, pode ser esse o diferencial.

Alex é a única novidade. Em relação ao Inter que goleou o Flamengo, o meia entra no lugar de Aránguiz.

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.