Versão mobile

Mapa Social

Viamão e Alvorada são os piores municípios do Estado em investimento em Saúde e Educação

Ranking de investimento foi divulgado nesta semana pelo Ministério Público Estadual

31/07/2014 | 09h01
Viamão e Alvorada são os piores municípios do Estado em investimento em Saúde e Educação Mateus Bruxel/Agencia RBS
A estudante Natália Costa da Conceição, 16 anos, cuida de Paola, 7, e Felipe, 10, enquanto a mãe deles sai para trabalhar, na Vila Salomé, em Alvorada. As crianças não estão na escola Foto: Mateus Bruxel / Agencia RBS

Revelado esta semana pelo Ministério Público Estadual, o Mapa Social que reúne indicadores sociais publicados por várias instituições e órgãos públicos revelou o tamanho da dificuldade enfrentada em áreas essenciais por moradores de Viamão e Alvorada. Segundo o ranking de investimentos de 2013, os dois municípios foram os que menos investiram em saúde e educação, respectivamente. E ainda ambos revezam-se nas penúltimas posições. O Mapa Social também traz dados sobre segurança.

Em Viamão, faltam equipes de saúde da família

Na Saúde, Viamão ocupa a última posição (497º) com R$ 102,25 por habitante, seguida por Alvorada, que aparece no 496º lugar, com R$ 120,34. Em Viamão, 94,28% da população não conta com o serviço de equipes de saúde da família. E 85,93% dos habitantes não dispõem de atendimento de agentes comunitários de saúde nos seus bairros.

Filha de Neuza espera por exame

A falta de dinheiro em áreas essenciais reflete-se no dia a dia do morador que precisa de médico, cirurgia ou exame especializado. É o caso da filha da auxiliar hospitalar aposentada, Neuza Vieira Coutinho, 55 anos. De acordo com Neuza,  Vanessa Coutinho da Costa, 27, espera há dois meses por um eletrocardiograma.

- Ela passou mal e foi ao médico do posto do Bairro Santo Onofre, que solicitou o exame. Mas até hoje a Secretaria da Saúde não ligou para informar quando ela poderá fazer - lamentou a mãe, preocupada.

Em Alvorada, 96,1% das crianças estão fora da creche

Na Educação, a situação se inverte. Alvorada - na 497ª posição - é a pior. Investiu apenas R$ 151,30 por habitante. Viamão aparece em penúltimo nesse ranking, com R$ 163,11. Pinhal da Serra, no Nordeste, foi a que mais destinou recursos: R$ 2.431,60 per capta. Em Alvorada, 96,1% das crianças de zero a três anos estavam fora da creche e, 80,5% dos pequenos, entre quatro e cinco anos, fora da pré-escola em 2012.

Filhos de Mery não estão matriculados  

Quem procura vaga no Ensino Fundamental também encontra problemas. A doméstica Mery Cléia Lanes Ramos, 45 anos, chegou há quatro meses em Alvorada com a transferência escolar dos filhos, que estudavam em Cachoeirinha, na mão. Tentou matricular Paola, sete anos, e Felipe, dez, na Escola Municipal Dom Pedro II, e não conseguiu. Mery trabalha e deixa as crianças com a nora, Natália Costa da Conceição, 16 anos.

- Minha mãe foi na Central de Vagas, mas não conseguiu inscrever as crianças porque isto só pode ser feito pela mãe. Amanhã (hoje), vou conseguir ir na Central pra ver isto - afirmou Mery.

Promessa de melhorias

A secretária da Saúde de Viamão, Sandra Sperotto, afirma que o município aplicou 17,3% da receita em 2013. O índice é superior aos 15% exigidos pela Constituição. Sandra estranhou a demora na realização do exame solicitado por Vanessa, mas prometeu investigar. A secretária revela que os investimentos feitos nesta gestão só irão aparecer no balanço de 2014 do Mapa.

Embora admita dificuldades pontuais em razão da baixa receita, ela afirma que a administração trabalha para melhorar. O município conta atualmente com 29 equipes de saúde da família em 12 unidades, que atendem a 44% da população. Também está construindo uma Upa, que ficará pronta em dezembro e começará a funcionar em fevereiro de 2015.

- Além disso, estamos buscando recursos nos governos estadual e federal e assinamos um convênio com o Estado e o Instituto de Cardiologia (administrador do Hospital de Viamão) para ampliar o número de leitos de 150 para 400.

Entre os mais pobres do Brasil

Por meio da assessoria de imprensa, a prefeitura de Alvorada explica que os índices refletem a situação econômica do município, que é o 25º mais pobre do Brasil. Enquanto a média da renda per capta no Estado é de R$ 24.562,81, em Alvorada é de R$ 7.528,20. O município deve começar a construir suas cinco primeiras creches públicas este ano, com previsão de conclusão em  2015. Além destas, outras seis creches credenciadas no programa do governo federal estão prestes a serem licitadas.

A administração também ampliou em 150% o repasse de recursos às creches conveniadas. Segundo a prefeitura, não há déficit de vagas no ensino fundamental, nem lista de espera na Central de Vagas. Em 2013, Alvorada investiu 28,69% do orçamento em Educação, o que equivale a R$ 29,5 milhões. Com o repasse de recursos do governo federal, o investimento chega a R$ 102 milhões. 

O ranking dos investimentos na saúde:

Os primeiros
1º) Vista Alegre do Prata - R$ 1.293,78*
2°) Pinhal da Serra - R$ 1.288,72
3°) André da Rocha - R$ 1.215,22
4°) Guabiju - R$ 1.183,11
5°) União da Serra - R$ 1.129,71

Os últimos
493º ) Santa Maria - R$ 151,61
494º) Uruguaiana - R$ 147,32
495º)  Bagé - R$ 142,64
496º)  Alvorada - R$ 120,34
497º)  Viamão - R$ 102,25

* Valor investido por habitante

O ranking dos investimentos na educação:

Os primeiros
1º) Pinhal da Serra - R$ 2.431,60*
2º) Capão Bonito do Sul - R$ 1.857,75
3º) União da Serra - R$ 1.802,26
4º) André da Rocha - R$ 1.798,34
5º) Montauri - R$ 1.747,04

Os últimos
493º) Canguçu - R$ 235,77
494º) Uruguaiana - R$ 221,47
495º) Pelotas - R$ 218,35
496º) Viamão - R$ 163,11
497º) Alvorada - R$ 151,30

* Valor investido por habitante

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.