Versão mobile

Mais um campeão

Blatter reconhece Palmeiras como campeão mundial de clubes de 51

Fifa dará um certificado que chancela conquista obtida sobre a Juventus, na final da Copa Rio de 1951

09/08/2014 | 17h45
Blatter reconhece Palmeiras como campeão mundial de clubes de 51 TASSO MARCELO/AFP
Blatter reconhecerá o título da Copa Rio de 51 do Palmeiras Foto: TASSO MARCELO / AFP
O Palmeiras pode receber um presente no ano do centenário. O presidente da Fifa, Joseph Blatter, anunciou que vai reconhecer o título da Copa Rio de 1951 como um Mundial de Clubes. O suíço confirmou que o Palmeiras receberá um certificado que chancela a conquista, porém isso significa que a conquistra passe a ser um torneio da Fifa.

— O Palmeiras, naquela época, foi o campeão do mundo de clubes. Naquela época (anos 50), eles foram campeões. Vamos dar um certificado para todos os campeões. Agora, teremos um campeão a cada ano — declarou Blatter ao "Estado de S. Paulo", na Suíça.

Apesar das declarações, o mandatário da Fifa insistiu que o reconhecimento não significaria somar o título à lista dos atuais campeões do mundo. Mesmo assim, o reconhecimento é dado como certo.

A atitude de Blatter irritou o departamento de comunicação da Fifa, que tentou impedir que o suíço terminasse a frase. Além disso, o departamento avisou que haveria um comunicado sobre o assunto.

O pedido pelo reconhecimento da conquista foi feito pela diretoria do clube e teve o apoio do Ministro do Esporte, Aldo Rebello e do futuro presidente da CBF, Marco Polo del Nero, que é membro do Comitê Executivo da Fifa e ligado ao presidente do Verdão, Paulo Nobre.  

>
Palmeiras comemora o título em 1951. Foto: Arquivo

 
Um dossiê, em três línguas, foi enviado à Fifa pelo Palmeiras em 2006 pleiteou o reconhecimento da conquista como o primeiro Mundial de Clubes. A entidade máxima do futebol chegou a sinalizar positivamente ao Verdão na época, mas depois recuou. A Copa Rio reuniu oito clubes: Vasco, Palmeiras, Nacional (URU), Sporting (POR), Áustria de Viena (AUS), Olympique Nice (FRA), Estrela Vermelha (IUG) e Juventis (ITA). O Verdão venceu os italianos na final, em dois jogos. A finalíssima terminou em 2 a 2, no Maracanã, e deu a taça ao Alviverde, que venceu a ida por 1 a 0.

Ídolos históricos do Palmeiras, casos de Oberdan Cattani e Waldemar Fiúme, fizeram parte do elenco e sempre se consideraram campeões do mundo. A imprensa da época tratou o Alviverde como campeão mundial e a taça sempre foi uma das mais destacadas na galeria do Palestra Itália.  

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.