Versão mobile

Mais um fatiamento

Extratos bancários confirmam pagamento de R$ 600 ao funcionalismo

Na previsão de depósito das contas correntes de servidores estaduais, há indicação de transferência de uma parcela de R$ 500 e outra de R$ 100 na segunda-feira

29/08/2015 - 09h05min | Atualizada em 29/08/2015 - 11h46min
Extratos bancários confirmam pagamento de R$ 600 ao funcionalismo Reprodução/Reprodução
Foto: Reprodução / Reprodução  

Previsões de depósito nos extratos bancários confirmam, neste sábado, que os servidores estaduais receberão R$ 600 na próxima segunda-feira. Trata-se do segundo parcelamento seguido do salário do funcionalismo — que prevê, por conta do fatiamento, nova paralisação na próxima semana.

O pagamento de parcela de R$ 600 ainda não havia sido confirmado oficialmente pelo Piratini. O restante dos vencimentos deve ser pago em até quatro vezes, dependendo do salário de cada servidor. Porém, o governo pode não conseguir cumprir o cronograma, já que, pelo não pagamento da parcela da dívida com a União, o Estado pode ter as contas bloqueadas novamente pelo governo federal.

Famílias contam o drama de ter o salário parcelado
Leia as últimas notícias

O Piratini ainda não se manifestou oficialmente sobre o parcelamento. Na abertura da 38ª Expointer, o governador foi breve ao comentar a crise:

Os servidores merecem uma explicação, mas hoje o assunto é Expointer — disse.

Desta vez, o parcelamento atinge o salário de todo o funcionalismo. Em 31 de julho, servidores receberam R$ 2.150,00 — fatiamento que atingiu 47,2% do quadro.

Na segunda-feira, o Piratini deve prestar esclarecimentos sobre o pagamento dos vencimentos, disse Sartori. Mais uma vez, a Secretaria da Fazenda do Estado deve detalhar a crise financeira que atinge o Rio Grande do Sul e sustentar a impossibilidade em repassar, integralmente, o valor dos salários.

Entre os dias 11 e 21 de agosto, as contas gaúchas ficaram bloqueadas pelo governo federal porque o Estado não quitou os R$ 263,9 milhões referentes à parcela da dívida com a União. Quando o Piratini voltou a ter gerência sobre as finanças, teve de pagar cerca de R$ 265 milhões de pendências de julho — como repasses para a saúde e horas extras de policiais. E, na última semana, ainda pagou R$ 290 milhões que corresponde ao duodécimo dos Poderes.

Rosane de Oliveira: e se todo mundo resolver não pagar suas contas?


Reproduções de extratos de servidores enviados para Zero Hora.

* Zero Hora

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.