Festividades

Última semana de abril terá encontros das famílias Balbé, Bronca, Jacob Canal

Celebrações acontecerão em Santo Antônio das Missões, Roca Sales e Chapecó, respectivamente

21/04/2017 - 00h15min | Atualizada em 21/04/2017 - 00h15min

Balbé

No próximo dia 29, um sábado, será realizado, no CTG Porteira das Missões, em Santo Antônio das Missões, o 1º Encontro da Família Balbé, quando será apresentada a árvore genealógica dos descendentes de João Batista Balbé e Ignacia do Prado Balbé. Os Balbé são uma grande família, espalhada por diversos Estados, mas há uma grande concentração na região missioneira. 

Foi lá que João Batista Balbé fincou raízes, onde se casou com Ignacia e criou seus filhos: Damasio, Bernardina e João Batista Balbé Filho (1857-1911). 

Informações com Olina Iracema Balbé Corrêa, pelos telefones (55) 3367-1495 ou 99994-8247.

Leia também
As coisas no tempo
Dona Marcelina comemora 106 anos de vida no dia 20 de abril
Leitor do Almanaque Gaúcho relembra o legado de Jacob Rheingantz

Bronca

No domingo, dia 30, ocorrerá o 11° Encontro da Família Bronca. Desta vez, será na comunidade do Picão, em Roca Sales. Nascidos na Itália e chegando aqui antes dos anos 1800, foi neste local que Vicenzo e Ercolina Bronca se estabeleceram, começando a linhagem da família. 

O sobrenome Bronca vem de uma derivação do latim bruncus, que é referente a um pedaço de ramo cortado. Da mesma derivação, em espanhol, diz-se daquele indivíduo que é mais sério ou carrancudo. 

Contatos pelos telefones (51) 99653-5707, com Gilvani; (51) 98209-3785, com Ademir; ou (51) 3753-2276, com José.

Jacob Canal

Em Vittorio Veneto, província de Treviso, Veneto, Itália, onde viviam, Giácomo e Lúcia Canal tiveram os filhos Giovanni Canal (por volta de 1869), Matilde e Santa. Eles, mais o casal André Piccoli e Maria Canal, emigraram para o Brasil em 1880. Em 1884, receberam o título provisório do Lote 42 da Linha Santa Clara, em Carlos Barbosa, onde se instalaram. Nasceram ali os outros filhos de Giácomo e Lúcia, José e Páscoa. Com a morte de Lúcia, Giácomo se casou com Margherita Borça, que tinha uma filha chamada Adelaide Metilde Morraz. Por incentivo de Giácomo e Margherita e com o passar do tempo, Giovanni e Adelaide se casaram e constituíram família. Nesta localidade, eles tiveram os filhos Jacob Canal (nascido em 24 de junho de 1901), Fiorindo, Izidora, Brígida, Domingos e Amália. De Santa Clara, a família mudou-se, em 1910, para Linha Campinho, no município de Roca Sales. Ali, Jacob se casou, por volta de 1921, com Estella Scarabonatto (nascida em 16 de julho de 1901), filha de João e Rosa Scarabonatto, iniciando uma nova família. Tiveram os filhos Romildo, Lúcia, Juventina, Geni, Fortuna, Armelindo, João, Vicenza, José e Jacinta. Lá por 1927, mudaram-se para a Fazenda Fialho, em Guaporé, e, em 1936, para Capela São Paulo, em Vanini. 

Com a morte de Estella, em 1938, Jacob se casou, em 1940, com Angela Vanzella (nascida em 27 de junho de 1905), filha de Francisco Vanzella e Angela Lamera. 

Deste casamento, nasceram Inês, Isidora, Francisco, Carlos, Estela e Celestina. Jacob faleceu no dia 1º de julho de 1967, e Angela Vanzella, em 3 de janeiro de 1974. Os descendentes de Jacob, Estella e Angela somam em torno de 580 pessoas, que residem em diferentes Estados do Brasil. Eles se reencontrarão, em Chapecó, no dia 30 de abril, para o segundo encontro da família. 

Informações: (49) 98434-7500, com a coordenadora Cristiane Canal Fior, ou (54) 99945-5482, com Lauro Antonio Finatto.

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.