Protocolo feito

Secretaria de Obras Públicas abre licitação para concluir barragens de Taquarembó e Jaguari

Expectativa, segundo secretário Luiz Carlos Busato, é de que obras sejam retomadas em 90 dias

21/08/2013 - 22h33min
Secretaria de Obras Públicas abre licitação para concluir barragens de Taquarembó e Jaguari Walter Fagundes/Divulgação
Com vários volumes, processos foram protocolados nesta quarta-feira na Central de Licitações Foto: Walter Fagundes / Divulgação  
O secretário estadual de Obras Públicas, Irrigação e Desenvolvimento Urbano, Luiz Carlos Busato, protocolou nesta quarta-feira, na Central de Licitações (Celic), a abertura do processo de licitação para concluir as barragens de Taquarembó e Jaguari. A expectativa, segundo ele, é finalizar as obras até o ano que vem. 

— Devemos retomar os trabalhos em 90 dias — informou Busato. 

O Ministério da Integração Nacional autorizou a retomada das obras das barragens, que foram paralisadas em 2011 e 2012. 

Para a conclusão de Taquarembó, conforme o Estado, serão necessários R$ 86 milhões. A obra contempla os municípios de Dom Pedrito, Lavras do Sul, e Rosário do Sul. Entre os benefícios, estão o abastecimento de Dom Pedrito, com área beneficiada alcançando 16,7 mil hectares. 

Já para Jaguari será viabilizado R$ 68 milhões. O barramento irá irrigar uma área de 17 mil hectares, beneficiando São Gabriel, Lavras do Sul e Rosário do Sul, este que terá garantia de abastecimento de água. 

A secretaria também informou ter obtido a redução — de 20% para 1% — da contrapartida do Estado para a construção de quatros novas barragens pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). São elas: barragem do Arroio Estancado (Sarandi); barragem do Rio Soturno (Nova Palma e Faxinal do Soturno); barragem do Passo da Ferraria (Bagé e Dom Pedrito) e barragem do Rio São Sepé (São Sepé). 

— Foram dois anos de negociações no Ministério da Integração, de trabalho intenso da nossa equipe técnica, além de um esforço enorme do governador Tarso Genro para destravar os processos burocráticos — destacou Busato. 

As barragens de Taquarembó e Jaguari também ganharam a redução de contrapartida para 1%. Ao todo, segundo o Estado, a economia aos cofres públicos com as seis barragens chega a R$ 350 milhões.
 
 
Imprimir