Vitrine do agronegócio

Tarso se adianta e anuncia crescimento de 6,6% a 6,8% do PIB do Estado

Governador antecipou informação durante abertura da Expodireto em Não-Me-Toque

10/03/2014 | 11h09
Tarso se adianta e anuncia crescimento de 6,6% a 6,8% do PIB do Estado Stéfanie Telles/Especial
Autoridades participam de solenidade de abertura dos portões na manhã desta segunda-feira Foto: Stéfanie Telles / Especial

Durante a cerimônia de abertura dos portões da Expodireto, em Não-Me-Toque, o governador Tarso Genro antecipou que o crescimento do PIB gaúcho em 2013, a ser divulgado na quarta-feira, deverá ser entre 6,6% e 6,8%.

— O número é três vezes maior do que o crescimento do país neste ano. O resultado é reflexo também do trabalho de homens e mulheres e da pujança da nossa agricultura — destacou Tarso.

A economia gaúcha neste ano terá um crescimento robusto, mas o número representa reação depois da queda de 1,8% registrada em 2012 e provocada pela quebra da safra agrícola de verão. O número anunciado pelo governador está dentro das projeções de economistas não ligados ao governo, como Antônio da Luz, da Farsul, que estimou avanço de 6,37% para o PIB de 2013. 

 Sob chuva, logo no início da manhã foram abertos os portões da 15ª edição da feira de negócios organizada pela Cotrijal. Como o vice-presidente da República, Michel Temer, foi chamado para uma reunião com a presidente Dilma Rousseff e só chegará à tarde, uma nova solenidade será realizada para recebê-lo. O ministro da Agricultura, Antônio Andrade, também virá representar o Planalto no evento, conhecido como um termômetro do agronegócio no Estado.

Já que o tempo começa a limpar no norte do Estado, a expectativa é de bom público desde o primeiro dia de Expodireto, e de manter as vendas no mesmo patamar de 2013, quando os negócios mais que dobraram em relação a 2012, chegando a R$ 2,5 bilhões.

— Há 15 anos a Expodireto cumpre seu papel de fortalecer a inovação, a tecnologia e oportunidade de negócios — destacou o presidente da Cotrijal, Nei Mânica.

Presente na solenidade de abertura dos portões, o ministro do Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas, lembrou que a cada Plano Safra a presidente Dilma Rousseff reforca que nãoo deve faltar crédito para a agricultura:

— E não tem faltado. Existe um esforço para que haja crédito para custeio, comercialização e investimentos na produção.

VEJA TAMBÉM

     
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.