Prevenção no campo

Surto de raiva bovina está próximo da região da Campanha

Focos identificados em Bagé e Lavras do Sul reforçam alerta do órgão de defesa sanitária no Estado

09/04/2014 | 12h50
Surto de raiva bovina está próximo da região da Campanha Divulgação/Secretaria da Agricultura do Estado (Seapa)
Prevenção deve ser feita por meio de vacinação, em duas doses Foto: Divulgação / Secretaria da Agricultura do Estado (Seapa)

O surto de raiva herbívora presente no Rio Grande do Sul há três anos se aproxima de uma das principais regiões de pecuária de corte do Estado: a Campanha. Conforme a Secretaria Estadual da Agricultura, foram identificados focos da doença em Bagé e em Lavras do Sul – cidades onde até agora não havia registros de ataques.Até então restrita a pequenas propriedades, a doença ameaça agora grandes rebanhos de gado.

– Muitos criadores de animais ainda não entenderam a gravidade da situação. E o controle é feito com a prevenção – alerta o coordenador do Programa Nacional de Controle da Raiva Herbívora do Rio Grande do Sul,Nilton Rossato.

A preocupação é reforçada também pelo surgimento de focos da doença no Uruguai,próxima da fronteira com o Brasil. Desde 2011,quando o surto começou a se alastrar no Centro-Sul,mais de 100 mil animais morreram.Neste ano,já são 700 bovinos mortos.

Conforme Rossato,a doença avançou em refúgios de morcegos não conhecidos pelo serviço de defesa,por isso a importância do produtor contribuir no combate:

– O criador tem de entrar nessa luta conosco, identificando refúgios de morcegos e nos avisando. Diferentemente da aftosa, na qual a contaminação se dá entre animais,a raiva é transmitida de maneira vertical, pelo vetor que é o morcego hematófago.

A vacinação,que deve ser reaplicada 21 dias depois da primeira dose,não é obrigatória e sim estratégica. As orientações são para bovinos,equinos e bubalinos – animais mais expostos ao ataque de morcegos.

 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.