Campo Aberto

Gisele Loeblein: mais 30 dias de ICMS reduzido no trigo

Ainda há 501 mil toneladas do grão do ciclo passado para vender, segundo a Câmara Setorial do Trigo

14/08/2014 | 22h17

O governo do Estado anuncia nesta sexta-feira a prorrogação, por 30 dias, do ICMS reduzido nas vendas interestaduais de trigo. As condições são as mesmas do decreto publicado em junho. Ou seja, a alíquota cai de 8% para 2% nos negócios que têm como destino final São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Conforme o secretário da Fazenda, Odir Tonollier, o objetivo da medida é "a finalização do escoamento de resíduo da safra anterior".

Confira as últimas notícias de Zero Hora

Dados divulgados nesta semana pela Câmara Setorial do Trigo mostram que existem 501 mil toneladas ainda por vender do ciclo passado, quando o Rio Grande do Sul colheu uma safra recorde de 3,35 milhões de toneladas. A projeção é que mais 330 mil toneladas sejam consumidas por moinhos gaúchos, restando, em tese, 171 mil toneladas sem comprador garantido.

A preocupação dos produtores com a comercialização cresce à medida que avança também a safra deste ano. Na semana que vem, o Paraná começa a colheita. A partir daí entra no mercado uma produção que deve ser recorde no país – 7,5 milhões de toneladas, segundo estimativas da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

A Federação da Agricultura do Estado (Farsul) tomou a iniciativa de enviar pedido ao governo estadual para que prorrogasse o prazo de validade do ICMS reduzido. A solicitação era para que o benefício fosse estendido até o dia 31 de dezembro, incluindo também de Paraná e Santa Catarina. Isso não ocorrerá, pelo menos por enquanto.

A Federação das Cooperativas Agropecuárias do Estado também tem se mobilizado para garantir medidas que ajudem a escoar a produção – da safra passada e da atual, já que os preços do cereal continuam em queda.

Nesta quinta, a Câmara de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento decidiu que a Tarifa Externa Comum de 10%, cobrada para importar trigo de fora do Mercosul, voltará a ser cobrada – nesta sexta vence a suspensão.

Essas medidas dão um fôlego extra. Outras mecanismos, no entanto, ainda serão necessárias para recuperar de vez o ritmo.

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.