Direito do consumidor

Polícia apreende mercadorias com prazo de validade vencido em supermercado na Cidade Baixa

No caso mais grave, o produto exposto havia perdido a validade em agosto de 2011

17/01/2012 - 18h16min | Atualizada em 18/01/2012 - 16h57min

Correção: Das 22h11min de terça-feira às 16h56min de quarta, este site informou equivocadamente que a quantidade de mercadoria apreendida chegava a 845 kg. Na verdade, a polícia apreendeu 845 itens. O texto foi corrigido.

A Delegacia do Consumidor apreendeu 845 itens (11 carrinhos cheios) de produtos com validade vencida em um supermercado Nacional na esquina da avenida Aureliano Figueiredo Pinto com a rua Múcio Teixeira, na Cidade Baixa. Segundo o delegado Fernando Soares, a operação foi motivada pela denúncia de uma consumidora no Facebook de que o local vendia produto com data de fabricação posterior ao dia da venda. A mensagem da internauta teve mais de 6 mil compartilhamentos na rede social, onde o episódio foi chamado de "a carne do futuro".

Durante a vistoria, não foram encontrados produtos com problema na data de fabricação, mas sim itens como massas, doces e iogurtes com prazo de validade expirado. No caso mais grave, o produto exposto havia perdido a validade em agosto de 2011. A operação se estendeu entre as 14h30min e as 17h.

— Nos surpreendeu a quantidade de produtos apreendidos, que agora serão encaminhados para a Vigilância Sanitária — explicou o delegado.

A venda de produtos com validade vencida é proibida pelo Código do Consumidor e pode acarretar de dois a cinco anos de detenção, explicou Soares. Foi aberto um inquérito e na semana que vem serão ouvidos os responsáveis pelo mercado e representantes da empresa.

Sobre os produtos com validade vencida, o supermercado Nacional informou, por meio de nota, que repudia veementemente este tipo de falha e, tão logo soube do ocorrido, acionou sua equipe de Segurança Alimentar, bem como abriu investigação interna para averiguar os fatos e tomar as providências cabíveis.

— Todas as lojas da rede possuem equipes focadas em garantir a validade dos itens vendidos — diz a nota. 

Já sobre o fato de um produto ter sido encontrado com data de fabricação futura, a empresa esclareceu que se trata de um caso isolado.

— A balança em questão estava desregulada, o que modificou a data impressa nas etiquetas e o problema já foi resolvido. A Central de Relacionamento com o Cliente já entrou em contato com a cliente que apontou a irregularidade e se colocou à disposição para mais esclarecimentos.

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.