Longe do caixa

Acesso a banco por telefone deve alcançar a internet em sete anos

Serviços de mobile banking cresceram 49% em 2011, quando chegaram a 3,3 milhões de pessoas

26/04/2012 | 03h23
Acesso a banco por telefone deve alcançar a internet em sete anos Jean Schwarz/Agencia RBS
Celular avisa Rose sempre que é feita compra ou saque na conta Foto: Jean Schwarz / Agencia RBS
A popularização dos smart- phones e a descoberta dos tablets pelo consumidor brasileiro têm elevado o acesso a serviços bancários por meio de dispositivos móveis.

O uso do mobile banking cresceu 49% no país no ano passado, conforme pesquisa da Federação Brasileira dos Bncos (Febraban) divulgada ontem.

Conforme o estudo, havia 3,3 milhões de correntistas com acesso a contas bancárias em plataformas móveis no final de 2011. No ano anterior, eram pouco mais de 2 milhões de usuários.

Se persistir tal ritmo de crescimento, em até sete anos o mobile banking terá a mesma relevância do acesso aos serviços pela internet, que já tem 42 milhões de usuários mas cresce em ritmo mais lento.

Além da expansão do número de smartphones no país — hoje há 15 milhões de aparelhos no país —, o lançamento de aplicativos por parte dos bancos estimula a utilização das plataformas móveis. No ano passado, 30% dos investimentos bancários em tecnologia da informação foram direcionados a softwares. Até 2015, os aportes crescerão 42%.

— Os bancos estão preocupados em desenvolver aplicativos para tornar os clientes fiéis e reduzir o fluxo nas agências. Com mais smartphones, o movimento vai se acelerar – afirma João Moretti, diretor da MobilePeople, especializada em soluções móveis.

Conforme a pesquisa, a maior parte das transações é para consulta de saldo, pagamento de contas e transferências. Segundo Moretti, o mobile banking ainda é incipiente no país:

— Ainda levará dois anos até que os pagamentos com celular passem a ocorrer em bom número no Brasil.

Além da praticidade, muitos usuários consideram o uso do mobile banking um acréscimo à segurança. Rose Garcia baixou o aplicativo de seu banco há três meses e aprovou:

— Quando faço uma compra ou um saque, o aplicativo me manda um aviso. Isso dá mais tranquilidade.

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.