Crise após IPO

Facebook e banco Morgan Stanley são processados por acionistas

Acusação é de que a real situação financeira da rede social não foi revelada ao mercado

23/05/2012 | 15h25
Facebook e banco Morgan Stanley são processados por acionistas Spencer Platt/Getty Images/AFP
Nasdaq exibe ações do FB em negociação desde sexta-feira Foto: Spencer Platt / Getty Images/AFP

O Facebook, seu presidente-executivo, Mark Zuckerberg, e diversos bancos, incluindo o Morgan Stanley, estão sendo processados nos Estados Unidos por acionistas que dizem que os réus esconderam a verdadeira situação financeira da rede social antes da oferta pública inicial de US$ 16 bilhões. Conforme o jornal britânico The Guardian, o escritório de advocacia que representa os investidores é o mesmo que obteve um acordo no valor de US$ 7 bilhões durante o episódio do escândalo da Enron.

Eles foram acusados de ocultar de investidores, durante o processo de oferta inicial de ações (IPO), uma diminuição nas previsões de crescimento da receita do Facebook, como resultado do aumento de acessos à rede social através de dispositivos móveis.

De acordo com o texto do processo, a direção do Facebook teria "seletivamente revelado" a "determinados investidores preferidos" essa previsão de redução de receita. A ação judicial surge no mesmo momento em que autoridades norte-americanas anunciaram que estão investigando a possível manipulação do IPO do Facebook. Mais processos são esperados para os próximos dias, conforme fontes do mercado.

 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.