Contagem regressiva

Espanha deve pedir ajuda externa durante reunião do Eurogrupo

Governo do país analisa relatório do FMI sobre a situação dos bancos

09/06/2012 | 09h02
O governo espanhol analisava o relatório do Fundo Monetário Internacional (FMI) que calcula em 40 bilhões de euros o capital necessário para os bancos do país, mas afirmou que aguarda a reunião do Eurogrupo, marcada para este sábado, para fazer um pronunciamento sobre um eventual pedido de ajuda.

"Há uma reunião, foi convocada em Bruxelas", declarou à AFP uma fonte governamental. "Estamos analisando o documento do FMI e estamos aguardando a reunião do Eurogrupo", completou.

Madri havia anunciado que desejava esperar o relatório do FMI e o resultado de uma auditoria independente de seus bancos antes de tomar uma decisão sobre um pedido de resgate. Uma fonte do ministério da Economia afirmou durante a manhã que a posição não foi alterada.

O relatório do FMI, previsto para ser divulgado na segunda-feira, foi revelado na noite de sexta-feira, mas a auditoria, executada pelo alemão Roland Berger e o americano Oliver Wyman, só será entregue ao governo espanhol em 21 de junho.

Os ministros das Finanças da Eurozona participarão neste sábado às 16h (11h de Brasília) em uma conferência telefônica sobre a Espanha. Analistas acreditam que durante a reunião o governo espanhol solicitará ajuda para recapitalizar o setor bancário.
Uma fonte do governo espanhol afirmou que o relatório do FMI é positivo porque limita o problema do setor financeiro a 30%, que corresponde às instituições que já receberam ajuda ou foram nacionalizadas.
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.