Lentidão

Obras em parque ficam para depois da Expointer

Chegada do inverno deverá atrasar ainda mais as reformas no Assis Brasil, em Esteio, já prejudicadas pela burocracia

15/06/2012 | 22h16

Visitantes e expositores da Expointer 2012 terão de driblar a chuva mais uma vez. A tão esperada obra de drenagem e outras quatro operações de melhorias na infraestrutura não saíram do papel.

A Secretaria da Agricultura tentou acelerar as licitações desde janeiro deste ano, mas foi vencida pelos processos burocráticos do Estado, pelos quais os projetos passam antes da liberação final e início das obras.

— Apenas agora foi licitada a obra de drenagem. O projeto passou por 78 encaminhamentos até ser liberado — afirma o secretário da Agricultura, Luiz Fernando Mainardi.

Depois de conseguir o aval, a secretaria foi aconselhada a esperar até setembro para iniciar a reforma. O inverno, que começa no próximo dia 21, é a estação mais chuvosa no Rio Grande do Sul, o que pode impedir as operações com máquinas no local e a conclusão da drenagem antes do início da Expointer 2012, em 25 de agosto.

Diretor do Parque Estadual Assis Brasil, em Esteio, Telmo Motta Júnior diz que outras reformas também devem esperar até setembro, como a ampliação do camping para expositores, a construção de mais um pavilhão para a agricultura familiar, a transformação do pavilhão da Central Riograndense de Inseminação Artificial em alojamento e a instalação de uma arquibancada fixa na pista de equinos PP1.

O presidente da Associação Brasileira de Angus (ABA), Paulo Marques, diz que será mais um evento iniciado com deficiências, principalmente na drenagem das pistas:

— O atraso burocrático explica, mas não justifica o adiamento das obras. Os problemas se agravam a cada ano.

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.