Calorão antes de voar

Sistema de ar-condicionado do aeroporto Salgado Filho opera em 66% da potência e passageiros reclamam de calor

Sistema passa por reforma desde o final de dezembro e deve operar plenamente ainda em janeiro

30/01/2014 | 14h37
Sistema de ar-condicionado do aeroporto Salgado Filho opera em 66% da potência e passageiros reclamam de calor Lauro Alves/Agencia RBS
No saguão do aeroporto Salgado Filho, sistema de ar-condicionado não dava conta do calorão Foto: Lauro Alves / Agencia RBS

Nesta quinta-feira, usuários do aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, reclamaram muito do calor. Se na rua as temperaturas ultrapassaram a marca de 37º, quem esperava nas filas de embarque percebia que o sistema de ar-condicionado não dava conta do calorão.

O aeroporto opera desde o final de dezembro com apenas dois terços da potência de seu ar-condicionado. Uma das três unidades de resfriamento responsáveis pela climatização está em reforma, sem funcionar. Como o sistema é central, não há áreas em que a situação é menos crítica.

– Está horrível, todo mundo morrendo de calor. Falei com uma senhora grávida, passando mal. Quanto mais calor lá fora, mais quente aqui dentro. Estou tomando muita água, já tirei minha camisa de manga comprida, fiquei de camisa de física – reclama Otávio Vargas de Borba, aposentado, que esperava para embarcar em um voo para Miami.

Segundo a Infraero, as outras duas unidades de resfriamento estão funcionando, mas podem não dar conta do calor forte que faz na Capital. A previsão é que a reforma seja finalizada no último dia de janeiro, mas há possibilidade de que esteja pronta ainda nesta quinta-feira. Enquanto isso, muita água – e camisa, só de física.

 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.