Ritmo lento

Especialista diz que economia brasileira deve dar passos de tartaruga em 2014

Expectativa de economista é que no último ano do governo Dilma o país repita o desempenho dos últimos anos e tenha um crescimento abaixo de 3%.

27/02/2014 | 12h31

Nem o maior evento de futebol do mundo será capaz de impulsionar a economia brasileira em 2014, afirma o economista Fernando Ferrari, professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). A expectativa do economista é que no último ano do governo Dilma o país repita o desempenho dos últimos anos e tenha um crescimento abaixo de 3%.

O resultado divulgado na manhã desta quinta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostra que em 2013 o Brasil cresceu 2,3%, acima do 1% registrado em 2012, mas bem distante dos 7,5% registrados em 2010.

— Desde 2011, o Brasil vem caminhando em ritmo de tartaruga. Em 2014 não vai ser diferente. Apesar do aumento de investimentos observados ano passado, em geral o governo não tem conseguido incentivar a participação da iniciativa privada. Não vejo nenhuma mudança que sinalize uma integração maior— diz.

Leia mais: Economia brasileira cresce 2,3% em 2013

Leia mais: Alta nos investimentos pode ser bom sinal para economia brasileira

Leia mais: PIB fraco reflete os erros da política econômica do governo Dilma, diz economista

Ferrari afirma que as desonerações fiscais e as concessões de portos e aeroportos realizadas pelo Planalto em 2013 vieram de forma tardia, o que diminuiu os impactos benéficos da medida.

— A equipe econômica do governo trabalha muito mais para apagar incêndio do que para preveni-lo. Quando o fogo está aceso, o estrago já está de alguma forma feito — critica.

Outro evento marcante no ano, as eleições presidenciais em outubro, podem, inclusive, dificultar o desempenho econômico do país em 2014, segundo o especialista. O aumento de gastos públicos e inflação acima do centro da meta observados em 2013 devem servir de munição para oposição. Pressionado, o Planalto pode realizar um aperto nas contas, inibindo ainda mais o crescimento da economia.

 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.