Sem procura

Fifa cancela até 40% das reservas em hotéis gaúchos para a Copa

Devolução de vagas é referente a pacotes turísticos para torcedores

06/02/2014 | 14h49

Por falta de demanda, a empresa contratada pela Fifa para organizar o sistema de hospedagem da entidade para a Copa do Mundo de 2014 começou a liberar parte das reservas feitas em hotéis das cidades-sede da competição.Em Porto Alegre e arredores, o índice de cancelamento varia de acordo com cada estabelecimento conveniado com a Match, mas pode chegar a 40%, conforme representantes do setor.

A liberação está prevista em contrato — ao todo, a operadora havia requisitado 2,8 mil apartamentos no Rio Grande do Sul para o período em que o Estado receberá partidas do Mundial. Além de ser responsável por assegurar a acomodação de todo o staff de Fifa, Comitê Organizador Local (COL) e seleções e oferecer opções para patrocinadores e imprensa, a agência comercializa parte das vagas em pacotes turísticos para torcedores, disponíveis pela internet. E é desse último bojo que partem as reservas devolvidas. Por contrato, a empresa havia se comprometido a liberar, até 31 de janeiro, pelo menos 50% das vagas reservadas ainda ociosas — o índice de cancelamento é maior em hotéis mais afastados da Capital.

— Eles fizeram reservas do dia 12 de junho a 2 de julho (os cinco jogos em Porto Alegre ocorrem entre 15 e 30 de junho). Nas datas antes e depois dos jogos e intermediárias, nos hotéis onde não estarão funcionários da Fifa ou seleções, eles liberaram — explica Carlos Henrique Schmidt, diretor da Associação Brasileira da Indústria dos Hotéis no Estado (ABIH-RS) e presidente do Sindicato dos Hotéis de Porto Alegre.

Conforme a Match, o total de cancelamentos varia entre as cidades-sede. Sem citar em quais há maior liberação de quartos, a empresa confirma que, devido a tradicional alta demanda, o índice será menor no Rio de Janeiro, palco da final. Questionada por ZH sobre o número de desistências no Estado, a Match não respondeu.

Cerca de 30 hotéis assinaram com a operadora no Rio Grande do Sul, garantindo reservas em Porto Alegre, Região Metropolitana e Serra. Diretor da rede Plaza, Schmidt cita como exemplo o caso de seu empreendimento. Dos 350 quartos destinados à empresa (quase 80% da capacidade da rede), por volta de 100 foram retornados.

O acerto final com a empresa que representa a Fifa será em abril. A expectativa de alguns empresários do setor é de lotação total em dias de jogos e de cerca de 60% em dias intermediários — alguns acreditam em 70% em dias de jogos. Em média, o preço da tarifa está 30% mais caro no período do Mundial, conforme a ABIH-RS.

— Fora da Match, há bastante procura, mas vai ser maior a partir de março, abril. Estamos esperando muitos australianos, que estão entrando em contato, holandeses e representantes de todas as seleções que jogam aqui. Mas, até agora, é muita procura e pouco fechamento de negócio — estima José Ritter, presidente da ABIH-RS.

VEJA TAMBÉM

     
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.