Autoconfiança

Banco Central reage à redução de nota do Brasil e diz que país está "bem preparado para o novo cenário mundial"

Na segunda-feira, a agência de classificação de risco Standard & Poor's classificou o Brasil como BBB-

25/03/2014 | 09h17

O Banco Central (BC) brasileiro emitiu uma nota nesta terça-feira em que repercute o rebaixamento da nota de crédito do Brasil. Depois de o Ministério da Fazenda dizer que a mudança de BBB para BBB- na classificação da Standard & Poor's é "inconsistente com a economia brasileira", o BC avaliou que "independentemente da avaliação (...), o Brasil tem respondido e continuará respondendo de forma clássica e robusta aos desafios que se colocam no novo quadro internacional".

A nota, enviada à imprensa nesta terça-feira, explica que essas respostas consistem em uma combinação de "austeridade na condução da política macroeconômica, flexibilidade cambial e utilização dos colchões de proteção acumulados ao longo do tempo (reservas de liquidez) para suavizar os movimentos nos preços dos ativos". Sendo assim, o BC avalia que o Brasil tem "plenas capacidades" de manter-se estável na "nova fase de normalização das condições financeiras globais".

Além disso, a nota lembra que o país "vem recebendo fluxos de capitais nos últimos meses", o que "reflete em grande parte as políticas em curso".

O nível BBB-, para o qual o Brasil foi rebaixado, é o mais baixo na categoria "grau de investimento". O grau anterior ocupado pelo país, BBB, demonstra "capacidade adequada de honrar compromissos financeiros, porém mais sujeito a condições econômicas adversas".

Entenda melhor:

O que é a nota?

Agências de classificação de risco avaliam por meio de uma linguagem universal a qualidade de crédito de empresas ou países:

Rating (nota): Informa, por meio de conceitos (letras), a probabilidade do não pagamento de dívidas por empresas ou países.

Como funciona: O rating é um sistema de conceitos que varia da pior avaliação, que é D, até AAA, a melhor nota.

Aplicação: A finalidade é permitir ao investidor comparar o risco de emissor de diferentes países, ou até mesmo de um mesmo país, isolado de riscos de transferência.

Quem avalia: São três agências que avaliam o risco soberano dos títulos públicos emitidos por países: Standard & Poor's, Moody's e Fitch

Veja como funciona a divisão de notas na Standard & Poor's:

 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.