Reforço emergencial

Governo confirma leilão extraordinário de energia

Licitação será para usinas que tenham geração para entrega imediata, a partir de 1º de maio

24/03/2014 | 12h15

Por meio de uma portaria publicada nesta segunda-feira, o governo confirmou a realização do leilão para compra emergencial de energia no dia 25 de abril. A licitação extraordinária é uma das formas previstas para tentar evitar problemas mais graves de escassez de energia, além de buscar um freio para os preços no mercado livre.

O documento, assinado pelo ministro Edison Lobão (Minas e Energia), determina que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) realize o pregão para contratação de energia para entrega de forma imediata. Ou seja, de usinas prontas que tenham excedente disponível em sua produção. A entrega da energia contratada terá de ser feita entre 1º de maio e 31 de dezembro.

O edital libera a participação de usinas térmicas, como as movidas a biomassa e gás. Todos os detalhes do processo serão conhecidos com a publicação do edital, que deve sair até 15 dias antes da realização do leilão.

Cada tipo de usina participante será remunerada de acordo com o tipo de combustível usado e as tarifas compensarão os investimentos feitos, a operação e a manutenção das usinas. Os valores também devem constar no edital do leilão. O governo depende do resultado deste leilão para que os valores aportados pelo Tesouro no setor elétrico e os que serão pagos pelos consumidores ano que vem não sejam maiores que os previstos.

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.