Perdendo altitude

Preços de passagens aéreas caíram 33,16% no ano até fevereiro

Maior oferta de voos, autorizada pela Anac, pode ter puxado tarifas para baixo

12/03/2014 | 13h50
Preços de passagens aéreas caíram 33,16% no ano até fevereiro Wilson Dias,ABR/Agência Brasil
A redução nos preços das tarifas fez Brasília registrar deflação por dois meses consecutivos Foto: Wilson Dias,ABR / Agência Brasil

Os preços das passagens aéreas já acumulam uma queda de 33,16% nos dois primeiros meses de 2014, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A maior oferta de voos, autorizada pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) em função da Copa do Mundo, pode ter induzido a redução dos preços, cogita Eulina Nunes dos Santos, coordenadora de Índices de Preços do instituto.

— Algumas empresas já aumentaram a oferta de voos, porque a Anac permitiu aumentar, então pode ser. Mas a gente precisa esperar o resultado de março para entender o que está ocorrendo — ponderou Eulina.

Outra possível explicação para a redução nos preços das tarifas seria a ocorrência do carnaval apenas em março este ano.

— Acho que a gente ainda precisa de mais um mês para concluir o que aconteceu aqui, mas a gente tem a impressão de que (a queda no preço) foi pelo carnaval ter acontecido mais adiante. Ou pode ter sido também a quantidade de voos, que aumentou bastante — disse.

No acumulado dos últimos 12 meses, as passagens aéreas ficaram 24,15% mais baratas. A redução nos preços das tarifas fez Brasília registrar deflação por dois meses consecutivos. O IPCA na região ficou em queda de 0,07% em janeiro, seguido por recuo de 0,12% em fevereiro.

— Brasília tem uma estrutura de consumo mais rica, e as passagens aéreas têm uma participação muito grande no perfil do consumidor. Como as passagens aéreas ficaram mais baratas, isso fez com que puxassem o índice para baixo — justificou a coordenadora do IBGE.

VEJA TAMBÉM

     
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.