Má impressão

Standard & Poor's rebaixa nota de 13 instituições financeiras do Brasil

Agência de classificação de risco já havia rebaixado notas do Brasil e de estatais

26/03/2014 | 09h34

Depois de rebaixar a nota do Brasil, da Petrobras e da Eletrobras, a agência de classificação de risco Standard & Poor's rebaixou o rating em escala global de 13 instituições financeiras do Brasil. A agência explicou que o rebaixamento da nota soberana limita as notas das instituições financeiras.

A S&P também anunciou que colocou o rating global de 17 instituições financeiras do Brasil e o rating em escala nacional de 26 instituições em observação com implicações negativas. Um banco também está com o rating em escala global na lista de observação negativa, o que significa que há a possibilidade de corte nos próximos meses.

A agência de classificação de risco rebaixou de BBB para BBB- os ratings em escala global, em moeda local e estrangeira, do Bradesco, Banco do Brasil, Itaú BBA, Itaú Unibanco Holding, Citibank, HSBC Bank Brasil, Santander Brasil, Banco do Nordeste do Brasil, Sul América Companhia Nacional de Seguros e Allianz Global Corporate & Specialty Resseguros Brasil. A S&P também rebaixou a nota em moeda estrangeira da Caixa Econômica Federal e do BNDES. As notas da Caixa e do BNDES em moeda local também foram cortados, de A- para BBB+. O rating da Sul América, em moeda local e estrangeira, foi rebaixado de BB+ para BB.

Entre as instituições com o rating em observação negativa estão o BNP Paribas, BES Investimentos do Brasil, BM&FBovespa, Safra, Votorantim, Banco Pan, Daycoval, Pine e BTG Pactual.

O que é a nota?

Agências de classificação de risco avaliam por meio de uma linguagem universal a qualidade de crédito de empresas ou países:

Rating (nota): Informa, por meio de conceitos (letras), a probabilidade do não pagamento de dívidas por empresas ou países.

Como funciona: O rating é um sistema de conceitos que varia da pior avaliação, que é D, até AAA, a melhor nota.

Aplicação: A finalidade é permitir ao investidor comparar o risco de emissor de diferentes países, ou até mesmo de um mesmo país, isolado de riscos de transferência.

Quem avalia: São três agências que avaliam o risco soberano dos títulos públicos emitidos por países: Standard & Poor's, Moody's e Fitch

Veja como funciona a divisão de notas na Standard & Poor's:

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.