Investigação alimentar

Achocolatado é recolhido por suspeita de intoxicação no RS

Resultados dos exames de lote do produto Toddynho ainda não foram divulgados, mas medida foi determinada em caráter cautelar

Atualizada em 11/08/2014 | 17h4711/08/2014 | 14h26

Caixas do achocolatado Toddynho estão sendo recolhidas dos supermercados do Estado nesta segunda-feira. A retirada do produto (lote 15 51 23:23, com validade em 29/11/2014) das prateleiras foi determinada pela Secretaria Estadual da Saúde (SES) por suspeita de intoxicação exógena — causada pela presença de substâncias químicas no produto.

Caso não cumpram a medida, os estabelecimentos podem sofrer sanções sanitárias. A Associação Gaúcha de Supermercados (Agas) e as principais redes já receberam a solicitação. O número de produtos que compõe o lote não foi informado.

A suspeita de intoxicação começou há cerca de duas semanas, quando a Vigilância em Alimentos de Porto Alegre atendeu à reclamação de uma consumidora. Com um laudo médico e duas caixas fechadas do produto em mãos, ela afirmou ter sofrido lesões na boca devido ao consumo do achocolatado. As amostras foram encaminhadas para análise do Laboratório Central do Estado (Lacen), mas os resultados ainda não foram divulgados.

Leia as últimas notícias de Zero Hora

No dia 1º de agosto, o Ministério Público Estadual entrou em contato com a Vigilância após a queixa de outra pessoa que consumiu o mesmo lote do produto — porém, o item havia sido comprado em Viamão. O consumidor ofereceu o achocolatado ao filho, que reclamou de gosto azedo. Após os dois contatos, a SES recomendou a retirada do produto do mercado.

— É uma medida cautelar, já que não há nada oficial até o momento. Até que se tenha o resultado das análises, as vigilâncias tem de recolher amostras para análise fiscal. Se a análise comprovar que há problema, o produto é imediatamente retirado do mercado e a empresa é autuada. Se não der alteração, o produto volta ao mercado normalmente — explica chefe da Vigilância em Alimentos da Capital, Paulo Antonio da Costa Casa Nova.

Todas as coordenadorias de saúde do Estado já foram alertadas quanto aos possíveis casos de intoxicação. Em 2011, 80 embalagens do achocolatado, produzido na unidade da PepsiCo em Guarulhos (SP), foram envasadas com um líquido utilizado na limpeza. Distribuído ao Rio Grande do Sul, o lote foi recolhido após consumidores relatarem mal-estar.

Por meio de nota divulgada no final da tarde desta segunda-feira, a PepsiCo, detentora da marca Toddynho, comunicou o recolhimento do lote de produtos Toddynho Chocolate Tradicional 200 ml (lote GRU L15 23:04 até 23:46) com validade de 29/11/2014, comercializados em sua maioria na Região Metropolitana.

A companhia afirmou ter tomado esta decisão ao identificar uma alteração no padrão de qualidade do lote, que pode causar desconforto estomacal. A PepsiCo ressaltou que os consumidores que adquiriram produtos deste lote não devem consumi-los e solicitou que eles entrem em contato com o Serviço de Atendimento ao Consumidor para a sua substituição, pelo telefone 0800 703 2222 ou pelo e-mail sactoddynho@pepsico.com. O horário de atendimento telefônico do SAC é das 8h às 20h, de segunda a sexta, e 8h às 14h, aos sábados.

A empresa ainda esclareceu que, com exceção ao lote acima descrito, todos os produtos Toddynho encontram-se em perfeitas condições para o consumo.

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.