Crise

Economia brasileira encolhe 0,3% no primeiro trimestre de 2016

É quinto trimestre consecutivo com resultado negativo do Produto Interno Bruto (PIB) 

01/06/2016 - 09h06min | Atualizada em 01/06/2016 - 14h14min
Economia brasileira encolhe 0,3% no primeiro trimestre de 2016 Ronald Mendes/Agencia RBS
Em mais um trimestre de queda, a construção civil recuou 1% de janeiro a março de 2016 Foto: Ronald Mendes / Agencia RBS  

O Produto Interno Bruto (PIB), medida da renda de bens e serviços produzidos no país, teve uma queda de 0,3% no primeiro trimestre de 2016, conforme dados divulgados nesta quarta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

De janeiro a março deste ano, a riqueza  gerada chegou a R$ 1,47 trilhão. Com o resultado, o Brasil sofre encolhimento da economia pelo quinto trimestre consecutivo. É a primeira vez que isso acontece desde o início da série histórica, iniciada em 1996.  Frente ao mesmo período de 2015, a queda foi de 5,9%
O consumo das famílias, que impulsionou a economia na década passada, e vinha caindo desde o início de 2015, teve uma nova queda. Desta vez de 1,7%. 

Candidatos a substituírem o consumo como motor da economia, os investimentos tiveram uma queda de 2,7%. O tombo é um dos retratos do desânimo dos empresários. Entre os fatores que reduziram a confiança do setor privado para investir estão a falta de perspectiva de recuperação da economia e a própria incerteza política.

Leia mais:
OCDE projeta recessão de 4% no Brasil em 2016 
Monica de Bolle: "O ganho de 10 anos vai ser desfeito em menos de dois"   

O consumo do governo - que inclui as esferas municipais, estaduais e a administração federal - apresentou alta de 1,1% no primeiro trimestre. O início do ano foi marcado por baixa de arrecadação.

As atividades produtivas da economia brasileira também sentem impactos da recessão econômica.  O PIB da indústria tombou 1,2%, resultado de uma soma de perda de competitividade e de confianças dos empresário e consumidores. Já o  grupo de serviços, que inclui de comércio a atividades prestadas a empresas, ficou 0,2% menor no primeiro trimestre de 2016.  Esse grupo responde sozinho por quase 70% do PIB. O PIB da agropecuária, por sua vez, registrou uma queda de 0,3%.