Política

Em derrota do governo, reforma trabalhista é rejeitada em comissão do Senado

Com a rejeição do relatório, texto alternativo do senador oposicionista Paulo Paim (PT-RS) foi aprovado em votação simbólica

Por: Estadão Conteúdo e Zero Hora
20/06/2017 - 12h48min | Atualizada em 20/06/2017 - 15h18min
Em derrota do governo, reforma trabalhista é rejeitada em comissão do Senado Marcos Oliveira/ Agência Senado/
Foto: Marcos Oliveira/ Agência Senado  

A Comissão de Assuntos Sociais do Senado (CAS) rejeitou o relatório da reforma trabalhista nesta terça-feira, 20. Com um placar apertado, 10 senadores votaram pela rejeição do projeto e nove parlamentares votaram pela aprovação do relatório produzido por Ricardo Ferraço (PSDB-ES).

Com a rejeição do relatório de Ferraço, a presidente Marta Suplicy (PMDB-SP) colocou em votação um texto alternativo, do senador oposicionista Paulo Paim (PT-RS), que foi aprovado em votação simbólica. 

O resultado representa uma derrota para o governo Michel Temer. Ainda assim, mesmo com o revés na CAS, o projeto segue normalmente para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e, por fim, deverá passar pelo plenário do Senado.

Leia mais:
Sindicatos protestam contra reformas do governo Temer no Salgado Filho
Paim encerra leitura de voto que rejeita reforma trabalhista
Reforma trabalhista é aprovada na  Comissão de Assuntos Econômicos

O placar surpreendeu governistas e a própria oposição, que comemorou muito. Senadores governistas trabalhavam com a expectativa de que o texto pudesse ser aprovado por placar de 11 a 8 ou com vantagem de 12 a 8, conforme o quórum da votação.

Após o fim da sessão na CAS, o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), admitiu que o resultado é uma derrota para o governo. No entanto, disse que "nada muda" na prática, porque os três relatórios – da CAE, da CAS e da CCJ – serão enviados a plenário e analisados separadamente.

— Não muda nada, não muda a posição do governo, não muda o plano de aprovar — disse Jucá.

O projeto vai para a Comissão de Constituição e Justiça na quarta-feira (21). Lá, será apresentado o parecer do relator do tema nessa comissão, que é Jucá. A expectativa é de que será concedida vista coletiva, para os senadores terem mais tempo de se articularem.

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.