Estímulo ao voto

Campanha busca aumento de 50% no número de eleitores de 16 a 18 anos no Estado

Atualmente, no RS, há mais de 103 mil jovens dessa faixa etária inscritos no cadastro eleitoral

Atualizada em 09/04/2012 | 22h2509/04/2012 | 15h51
Campanha busca aumento de 50% no número de eleitores de 16 a 18 anos no Estado Mauro Vieira/Agencia RBS
No lançamento, 28 alunos iniciaram o processo de preparação do título Foto: Mauro Vieira / Agencia RBS

O plenário do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul (TRE-RS) foi palco, na tarde desta segunda-feira, do lançamento da 4ª edição da campanha para estimular os jovens a fazerem o título de eleitor a partir dos 16 anos.

Segundo o diretor-geral do tribunal, Antônio Augusto Portinho da Cunha, a meta para a campanha de 2012 é um aumento de 50% no número de eleitores na faixa etária dos 16 aos 18 anos incompletos no RS. Atualmente, no Estado, há mais de 103 mil jovens dessa faixa etária inscritos no cadastro eleitoral. O voto é facultativo a partir dos 16 anos e obrigatório aos 18.

A campanha "16 anos: Uma idade inesquecível" busca conscientizar o jovem de que a eleição municipal tem um peso específico maior, uma vez que cada voto pode fazer a diferença para eleger ou não um candidato a prefeito ou vereador, especialmente em cidades pequenas.

— É uma particularidade importante que, na sua primeira eleição, o jovem tenha em suas mãos a possibilidade de influenciar o futuro da sua cidade. Queremos que ele entenda a importância da sua participação na vida do município — disse Cunha.

A cerimônia contou com a presença de autoridades do TRE-RS, da Assembleia Legislativa e da Associação Gaúcha das Emissoras de Rádio e Televisão (Agert), entidades parceiras da campanha.

O presidente da Assembleia, Alexandre Postal, destacou que o voto aos 16 antecipa ao jovem o poder de transformação da sociedade:

— Esse direto é na verdade uma oportunidade para o jovem de mudar o destino da comunidade onde vive.

Originário do movimento estudantil, Postal espera que a filha, hoje com 11 anos, não perca a oportunidade de fazer o título dentro de cinco anos:

— Se ela já discute política agora, não tenho dúvida de que isso vai acontecer — contou, orgulhoso.

A campanha terá peças veiculadas em rádio e televisão e distribuição de cartazes, folderes e outros materiais gráficos. A aposta deste ano é em uma linguagem moderna e ágil, que atraia o jovem, sem estereótipos:

— O país tem essa particularidade de que a pessoa começa a ser considerada cidadã a partir do momento em que efetua a sua inscrição eleitoral. Usufruir do direito de votar antes do prazo obrigatório é uma forma do jovem exercer a cidadania.

Alunos de escolas da Capital foram convidados a participar da cerimônia. Durante o lançamento da campanha, 28 deles iniciaram o processo de preparação do título eleitoral. Entre eles, chamou a atenção o estudante do 2º ano do Colégio Leonardo da Vinci Bruno Cipele. Ele completou 16 anos hoje e foi até o local acompanhado da avó Sarita Pargendler, que trabalhou 23 anos no TRE.

— Desde cedo acho importante participar das escolhas do país. Sou de uma geração que cresceu vendo corrupção. A gente tem a motivação de tentar mudar o que está errado — explicou Bruno.

O prazo para fazer o título eleitoral se estende até o dia 9 de maio. As entidades salientam que os jovens que completam 16 anos até o dia 7 de outubro de 2012 podem tirar o documento.

Para confeccionar o primeiro título, o jovem deve comparecer ao Cartório Eleitoral ou Central de Atendimento ao Eleitor (CAE) de sua cidade, com seu documento de identidade e comprovante de domicílio (que pode ser uma conta dos pais, caso ele more com a família).

Na Capital, o horário de atendimento vai das 9h às 19h. No interior do Estado, o jovem pode ser atendido entre as 12h e as 19h.

Assista ao vídeo da campanha:

 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.