Disputa na tela

Com decisão favorável ao PSD, Manuela deverá ganhar dois minutos na TV

Legenda obteve na Justiça direito de ampliar tempo de propaganda e recursos do fundo partidário

30/06/2012 | 04h01

Uma sigla com sotaque paulista, que até o ano passado era classificada como uma aposta de risco, tornará mais acirrada a briga pela prefeitura de Porto Alegre no rádio e na TV.

Com aval do Supremo Tribunal Federal (STF), o Partido Social Democrático (PSD) terá direito a pelo menos 2 minutos de propaganda partidária, que serão transferidos à candidata Manuela D'Ávila (PC do B).

A parlamentar será contemplada porque conta com o apoio do PSD, fundado no ano passado pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab. Em contrapartida, o principal adversário da comunista, o prefeito José Fortunati (PDT), deverá perder quase 60 segundos de exposição.

Por lei, a divisão do tempo se dá da seguinte forma: um terço é repartido igualitariamente e o resto é rateado entre as legendas que tenham conseguido eleger deputados federais no pleito anterior. Como o PSD não concorreu em 2010, havia ficado de fora dessa conta.

Ontem, porém, o STF decidiu que partidos fundados depois da última eleição terão, sim, o direito de participar do rateio. A alteração foi comemorada pelo PSD, que também ampliará a participação no fundo partidário — passando dos atuais R$ 40 mil por mês para cerca de R$ 1 milhão. Em Porto Alegre, as novidades causaram burburinho.

Até então, Fortunati tinha, disparado, a maior cronometragem. Aliados chegaram a projetar 11 minutos, um latifúndio em comparação às estimativas iniciais de Manuela e do candidato Adão Villaverde (PT). Ambos chegaram a somar menos da metade do tempo do pedetista.

Com a reviravolta, a disputa será mais equilibrada. Se as projeções se confirmarem, Fortunati ficará com pouco mais de nove minutos. No caso de Villaverde, não houve mudanças. Embora o petista conteste os cálculos e garanta que poderá ultrapassar os sete minutos, a tendência é que ele e a comunista fiquem com cerca de seis minutos cada.

— Estamos satisfeitos com o resultado. Sabemos que TV não é tudo, mas acreditamos que isso vai ajudar — disse o vereador Nelcir Tessaro (PSD), candidato a vice da comunista.

Fortunati deverá perder espaço para Manuela

Como o PSD é composto por dissidentes do DEM, do PSDB e do PPS, esses três partidos sofrerão reduções. É por isso que Fortunati, apoiado pelo DEM e pelo PPS, será o mais atingido. Ainda assim, seu candidato a vice, vereador Sebastião Melo (PMDB), evitou entrar na polêmica ontem:

— Continuamos com um tempo muito bom. Vamos conseguir mostrar o que queremos.

No caso dos tucanos, o candidato Wambert Di Lorenzo sofrerá um corte mínimo — estimado em não mais do que alguns segundos. Ele garante que isso não será problema:

— Vou correr por fora.

A definição oficial do tempo de cada chapa deve ser divulgada pela Justiça Eleitoral apenas no fim de julho. Até lá, as especulações devem continuar.

 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.