Pedido de trégua

Na TV, Marchezan pede "paz" a Melo para sequência da campanha 

Peemedebista também falou sobre virulência entre as duas candidaturas 

Por: Juliano Rodrigues
18/10/2016 - 21h14min | Atualizada em 18/10/2016 - 22h01min
Na TV, Marchezan pede "paz" a Melo para sequência da campanha  Reprodução/Reprodução
Após suspenderem propaganda na TV por causa da morte de Plínio Zalewski, candidatos retomaram programas nesta terça Foto: Reprodução / Reprodução

De dentro de um estúdio de TV, pela primeira vez desde o início da propaganda eleitoral, marcada pelas caminhadas do candidato falando em direção às câmeras, Nelson Marchezan Júnior (PSDB) fez um apelo ao adversário, Sebastião Melo (PMDB), por uma trégua na campanha no programa eleitoral da noite desta terça-feira. Em uma manifestação de cerca de seis minutos — no restante do tempo da propaganda, aproximadamente quatro minutos, a TV veiculou uma imagem congelada, em preto e branco, com o número do tucano —, o deputado federal pediu ao peemedebista que os ataques cessem e que sejam discutidas propostas para Porto Alegre:

— Faltam poucos dias para a eleição. Com a mesma indignação e pavio-curto que tenho contra tudo que acho errado, te peço publicamente que saibamos estabelecer a paz e colocar a campanha nos trilhos. Acirrar a militância com críticas aqui na TV não deve ser o nosso papel. O nosso papel é de construção, de falar em propostas.

Veja o programa de Marchezan:

Marchezan prestou solidariedade pela morte de Plínio Zalewski, classificada como um "fato irreparável" pelo candidato. Plínio era alvo de três queixas-crime impetradas pelo comitê de campanha de tucana. Em pelo menos uma delas a Justiça já havia se pronunciado. Na terça-feira passada, o Tribunal Regional Eleitoral determinou que Zalewski apagasse de seu perfil em uma rede social postagens que seriam ofensivas à honra do tucano.  

— Uma pessoa morreu. Perdemos uma vida. Quantas famílias passaram por isso e sabem o tamanho da dor quando uma coisa dessas acontecem. Não acredito que nenhum dos lados, nem por um segundo, possa sequer pensar em se utilizar de uma morte, do luto de uma família, nas propagandas e discussões políticas. Acho que o momento do "para" chegou. Uma vida tem que ser maior do que qualquer eleição — discursou.

Leia também:
No luto, amigos tentam entender o que se passava com Plínio Zalewski
Como foram as últimas horas de Plínio Zalewski
Ações do MBL preocupavam Plínio Zalewski, diz advogado

O candidato tucano também citou o ataque ao comitê de campanha:

— Fomos atacados no nosso comitê. Pessoas tiveram de se atirar no chão porque foram disparados mais de 10 tiros. O que é isso? Ataques nas redes sociais se tornaram rotina. Mais e mais ataques no rádio e na TV — afirmou.

No programa de Melo, a equipe de campanha do candidato do PMDB preparou uma homenagem a Plínio Zalewski, com a foto do ex-coordenador do plano de governo peemedebista e com um texto lido por um locutor. Depois, Melo falou durante cerca de dois minutos. O tom da manifestação foi mais pessoal, com elogios à trajetória do amigo.

— Nada repara a perda de Plínio Zalewski. Absolutamente nada. Plínio sempre foi um homem que viveu a cidade. Um homem íntegro, idealista, romântico, do diálogo, da paz, da construção, da inovação. Incansável nas coisas que acreditava, sempre ligado aos movimentos sociais — afirmou.

O candidato do PMDB ressaltou ainda confiar que "as autoridades irão esclarecer todos os detalhes de sua morte".

— Um homem como Plínio não merece esse final. Se hoje sou candidato a prefeito, devo também a ele, um dos maiores incentivadores da nossa candidatura. É por ele que não vamos parar, é por ele que vamos até o fim. Sempre acreditei na política feita com paz e com verdade, e é assim que seguiremos, com paz e com a força da verdade — encerrou.

Veja como foi o programa de Sebastião Melo:

Após a fala de Melo, o programa prosseguiu normalmente, abordando a liderança do vice-prefeito na recuperação dos estragos causados pelo temporal de janeiro.A reportagem de ZH tentou contato com o peemedebista para repercutir o apelo de Marchezan, mas ainda não obteve retorno.


 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.