Cemitério de veículos

FOTO: Detran inicia trituração de carros que estavam apodrecendo em depósito de Viamão

Centro de remoção de veículos JAP acumulava carcaças vulneráveis a ladrões, fato denunciado no início do ano por Zero Hora

Por: Zero Hora
19/06/2017 - 12h51min | Atualizada em 19/06/2017 - 13h54min
FOTO: Detran inicia trituração de carros que estavam apodrecendo em depósito de Viamão Bruno Alencastro/Agencia RBS
Veículos são prensados para serem transorpotados até empresa que fará trituração Foto: Bruno Alencastro / Agencia RBS  

Os mais de 500 carros que apodrecem a céu aberto em um depósito do Detran de Viamão finalmente estão sendo removidos. Após reportagem de ZH ter revelado a irregularidade, no início do ano, engenheiros fizeram auditoria em cada um dos veículos. Com isso, a compactação das carcaças foi liberada, o que ocorre há uma semana.

Nesta segunda-feira (19), os 539 "cubos" em que se transformam os carros — que são prensados dentro de um caminhão e saem do tamanho semelhante ao de um fogão — devem deixar o depósito do Centro de Remoção e Depósito (CRD) JAP, situado na Estrada do Cocão.

As carcaças compactadas serão encaminhadas à siderúrgica da Gerdau, que venceu licitação para adquirir o material. Com isso, desocuparão uma expressiva área do cemitério de veículos. O último passo será a trituração, para então serem transformados pela empresa em novas matérias-primas, como barras de aço, vergalhões, etc., e serem revendidas.

Leia mais:
Lei dos desmanches patina e ilegalidades continuam
Desmanches ilegais denunciados por ZH são fechados
Detran vistoria carcaças em depósito de Viamão

O abandono de centenas de carcaças de carros no terreno contíguo ao depósito foi revelado pelo Grupo de Investigação da RBS (GDI) na reportagem "Lei dos Desmanches ainda não engrenou e ferros-velhos ilegais seguem no mercado", publicada em 17 de janeiro. 

Na época, Zero Hora mostrou que o local de abandono de sucatas era acessível a ladrões — já que, por lei, os automóveis ficassem em local cercado, mas isso não acontece. Vizinhos confirmaram que, à noite, viciados em crack perambulavam pelo cemitério de automóveis, atrás de peças e metal para vender em troca de droga.

Veja como estava o depósito antes da reciclagem e como ficou hoje:

Em fevereiro de 2017 Foto: Luiz Armando Vaz / Agencia RBS
Em 19 de junho de 2017 Foto: Bruno Alencastro / Agencia RBS


 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.