Cessar-fogo

Moscou anuncia suspensão de bombardeios em Aleppo por 8 horas na quinta-feira

Medida tem como objetivo permitir aos civis deixar a cidade, evacuar os doentes e feridos e garantir a retirada dos rebeldes armados

Por: AFP
17/10/2016 - 17h20min | Atualizada em 17/10/2016 - 17h20min
Moscou anuncia suspensão de bombardeios em Aleppo por 8 horas na quinta-feira AMEER ALHALBI/AFP
Foto: AMEER ALHALBI / AFP

Os exércitos russo e sírio suspenderão seus bombardeios durante 8 horas na quinta-feira em Aleppo, na Síria, em uma "pausa humanitária", anunciou nesta segunda-feira o Estado-Maior russo.

— Uma pausa humanitária será aplicada em 20 de outubro em Aleppo das 8h às 16h locais — declarou o general Serguei Rudskoi, do Estado-Maior russo, à imprensa. — As forças russas e sírias suspenderão durante este período seus bombardeios e todos os outros disparos — disse.

Leia mais
Doze civis são mortos após ataques em Aleppo, na Síria
Cidade síria de Aleppo volta a sofrer violentos bombardeios russos
Disparo de rebeldes contra colégio mata 5 crianças no sul da Síria

Moscou e Damasco tomaram esta decisão "sobretudo para permitir aos civis deixar (a cidade) em total liberdade, para evacuar os doentes e feridos e garantir a retirada dos rebeldes armados", acrescentou a fonte.

Na quinta-feira, serão abertos oito corredores humanitários, um deles pela estrada do Castelo, para a retirada dos combatentes, além de outro com o mesmo fim, mais seis para a evacuação de civis, prosseguiu o general Rudskoi.

O oficial assegurou que o exército russo está "disposto a interromper o fogo a qualquer momento, desde o primeiro pedido das organizações humanitárias, para garantir um acesso sem obstáculos do pessoal médico" à cidade devastada.

Aleppo, segunda cidade da Síria, está dividida desde 2012 entre os bairros do leste, sob controle dos opositores ao presidente Bashar al Assad, e o oeste, nas mãos do regime.

A chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini, qualificou, nesta segunda-feira, como um "passo positivo" o anúncio do cessar-fogo.

— Certamente é um passo positivo — disse Mogherini em coletiva de imprensa, ao fim de uma reunião de chanceleres europeus em Luxemburgo. 

No entanto, ela considerou insuficiente o cessar, pois as agências de ajuda destacam que serão necessárias 12 horas para permitir o acesso de comboios.

A ONU também saudou o anúncio do cessar-fogo, mas também o considerou insuficiente para o envio de ajuda aos civis.

"Saudaremos qualquer pausa nos combates, mas existe a necessidade de uma pausa maior para levar ajuda para lá", disse o porta-voz da ONU, Stephane Dujarric.

Leia as últimas notícias de Mundo

*AFP

 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.