Destruição

Número de mortos após furacão Matthew já passa de 840 no Haiti

Autoridades estão preocupadas com um possível aumento no surto de cólera no país

Por: Agência Brasil
07/10/2016 - 13h32min | Atualizada em 07/10/2016 - 16h18min
Número de mortos após furacão Matthew já passa de 840 no Haiti Logan Abassi / UN/MINUSTAH / AFP/
Foto: Logan Abassi / UN/MINUSTAH / AFP  

Subiu para 842 o número de vítimas fatais no Haiti, após a passagem do furacão Matthew, de acordo com os últimos dados divulgados pelas autoridades locais. As informações são da Agência Ansa.

Desde segunda-feira, países do Caribe estavam em alerta para a aproximação do fenômeno meteorológico, considerado o mais perigoso a atingir a região na última década. Na Jamaica, o furacão levou vento forte e chuva que alagou várias cidades.

Leia mais:
Rodrigo Lopes: o que há mais para destruir no Haiti?
Furacão chega à Flórida com vento de mais de 200 km/h
Brasileiros descrevem situação na Flórida horas antes da chegada do furacão

Na terça-feira, o Matthew atingiu o Haiti e o território cubano com vento de 230km/h, devastando cidades e áreas de cultivo. O Haiti foi, até o momento, o país mais atingido pelo furacão. O número de vítimas ainda pode crescer, já que muitas áreas estão inacessíveis para as equipes de resgate.

A região mais castigada foi o sul do país, com 300 mil residências danificadas. Somente na cidade de Roche-a-Bateau 50 pessoas morreram. Na vizinha Jérémie, 80% das casas vieram abaixo. Agentes do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) disseram que a situação do Haiti é "apocalíptica" e que há 500 mil crianças desabrigadas ou em zonas de risco.

Em Cuba, as autoridades alertaram os moradores de Guantánamo, Santiago, Holguín, Granma e Las Tunas. Mais de 300 mil pessoas foram evacuadas e os voos foram suspensos, tanto os domésticos quanto os internacionais.

Estados Unidos

Após o rastro de destruição que deixou no Caribe, o furacão Matthew chegou na manhã desta sexta-feira à costa sul dos Estados Unidos. Cerca de 2 milhões de pessoas que moram no litoral dos Estados da Flórida, da Carolina do Sul e da Geórgia estão se deslocando para o interior do país, no que é considerado o maior êxodo provocado por desastres naturais registrado nos Estados Unidos nos últimos 10 anos.

O vento, de até 210km/h, atingiu transformadores de energia elétrica, deixando 225 mil pessoas sem eletricidade. As autoridades estão divulgando sucessivos avisos para que moradores deixem as áreas de risco e procurem imediatamente abrigo.