Diplomacia

Rússia nega ter informações comprometedoras sobre Trump

Governo russo considera que as acusações são uma tentativa de prejudicar as relações bilaterais entre Moscou e Washington

Por: AFP
11/01/2017 - 09h33min
Rússia nega ter informações comprometedoras sobre Trump Reprodução/Sunday Times
Porta-voz do Kremlin, Dimitry Peskov Foto: Reprodução / Sunday Times  

Após a divulgação de informações pela imprensa norte-americana de que agentes russos teriam informações comprometedoras a respeito do presidente eleito, Donald Trump, a Rússia rebateu as acusações, nesta quarta-feira. Em pronunciamento à imprensa, o porta-voz do Kremlin, Dimitry Peskov classificou como "total falsidade" as suspeitas sobre o governo russo.

— O Kremlin não tem informações comprometedoras sobre Trump — assegurou Peskov.

O porta-voz afirmou que as alegações pretendem "minar as relações bilaterais" entre Washington e Moscou. Peskov utilizou a palavra "komrpoma", expressão herdada do jargão soviético que designa informações comprometedoras sobre pessoas suscetíveis de serem submetidas a chantagens.

Leia mais
Agentes russos têm informações comprometedoras sobre Trump, afirma TV

Obama não apenas jogou confete sobre si mesmo: discursou para a história
Nomeação do genro de Trump para Casa Branca gera polêmica sobre nepotismo

Vários meios de comunicação americanos informaram, na terça-feira, sobre a existência de um documento de 35 páginas no qual são detalhadas informações apresentadas como comprometedoras sobre Donald Trump, entre elas a existência de um vídeo de caráter sexual filmado clandestinamente pelos serviços russos durante uma visita a Moscou, em 2013.

O documento, redigido por um ex-agente da contraespionagem britânico considerado crível pelos serviços americanos, também se refere a supostas trocas de informações durante vários anos entre Trump e pessoas próximas e o Kremlin, em ambas as direções.

Segundo a imprensa, a informação foi apresentada a Trump na sexta-feira durante um encontro com os diretores das agências de espionagem que deveriam informá-lo sobre a suposta interferência russa na campanha eleitoral, algo que Moscou nega categoricamente. O conteúdo destas páginas não foi certificado por fontes oficiais.

— É uma falsidade total — afirmou o porta-voz do Kremlin. — A fabricação de semelhantes mentiras é uma tentativa evidente de prejudicar nossas relações bilaterais — acrescentou Peskov às vésperas da posse de Trump, favorável a uma aproximação com Moscou. 

— Algumas pessoas atiçam esta histeria — concluiu o porta-voz, que classificou este caso de "caça às bruxas", mesmo utilizado por Trump para desqualificar as acusações.

 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.