Brexit

Primeira-ministra britânica propõe antecipar para junho de 2017 as eleições de 2020 

Líder nas pesquisas, May defende convocação para "garantir a liderança forte que o país necessita" na negociação para saída da União Europeia

Por: AFP
18/04/2017 - 08h11min | Atualizada em 18/04/2017 - 08h11min
Primeira-ministra britânica propõe antecipar para junho de 2017 as eleições de 2020  OLI SCARFF/AFP
Foto: OLI SCARFF / AFP  

A primeira-ministra britânica, Theresa May, pediu nesta terça-feira, de modo surpreendente, a convocação de eleições legislativas antecipadas para 8 de junho, com o objetivo de enfrentar com mais força as negociações de saída da União Europeia (UE).

– Precisamos de uma eleição geral e precisamos agora – disse em Downing Street a primeira-ministra, que necessita da aprovação do Parlamento para convocar a eleição antecipada.

May, que até agora havia rejeitado os pedidos de seu partido para aproveitar a vantagem nas pesquisas e antecipar as eleições, disse que tomou a decisão com relutância, mas que ela era necessária para "garantir a liderança forte e segura que o país necessita" nos dois anos de negociações com Bruxelas.

Leia mais
Brexit pode dificultar vida de brasileiros que moram no Reino Unido 
Eurocâmara discute regras para as negociações do Brexit
VÍDEO: entenda o que acontece após a oficialização do Brexit

Theresa May era ministra do Interior e chegou a Downing Street após a renúncia de David Cameron, em junho de 2016, e graças a sua vitória em uma votação interna do Partido Conservador, mas sua liderança não havia sido referendada pelas urnas.

Sua popularidade supera com folga – até 20 pontos em algumas pesquisas – a do líder da oposição, o trabalhista Jeremy Corbyn.

Embora o Parlamento tenha a possibilidade de bloquear a convocação de eleições antecipadas, Corbyn deu a entender reiteradamente que não seria contrário à votação.

"Eu saúdo a decisão da primeira-ministra de dar ao povo britânico a oportunidade de votar por um governo que dê prioridade aos interesses da maioria", afirma Corbyn em um comunicado.

Caso o pleito seja confirmado, estas serão as segundas eleições gerais britânicas em dois anos, após a votação de maio de 2015, com o referendo sobre a saída da União Europeia (UE) no meio.

May iniciou formalmente o processo de saída da UE em 22 de março, nove meses depois do referendo. As negociações devem durar 24 meses para encerrar os 44 anos de relação entre o Reino Unido e a União Europeia.

Leia outras notícias sobre o Brexit

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.