Pequim

China censura imagens do ursinho Pooh após memes com o presidente

Memes estão sendo usados para comparar semelhança entre personagem e Xi Jinping

Por: AFP
17/07/2017 - 13h24min | Atualizada em 17/07/2017 - 14h52min
China censura imagens do ursinho Pooh após memes com o presidente Ver Descrição/Ver Descrição
China começou a censurar, nas redes sociais, referências ao ursinho Pooh, que é comparado ao presidente Xi Jinping. Foto: Ver Descrição / Ver Descrição  

Algumas referências ao Ursinho Pooh começaram a ser bloqueadas nas redes sociais na China, onde a imagem do famoso urso costuma ser usada em memes, nos quais também aparece o presidente Xi Jinping.

Nesta segunda-feira (17), ainda era possível publicar a imagem do ursinho na rede social Weibo — equivalente chinesa do Twitter —, assim como a frase "Weini xiao xiong" ("O ursinho Pooh", em chinês). Mas qualquer comentário sobre o personagem estava bloqueado com uma mensagem que dizia que "este conteúdo é ilegal".

O aplicativo de mensagens WeChat, muito utilizado na China, suprimiu a imagem do urso de sua galeria de imagens, embora os usuários ainda possam divulgar os próprios GIFs do personagem criado na Grã-Bretanha em 1920.

"Pobre ursinho Pooh. Que mal fez esse adorável filhote de urso que ama mel?", questionou um usuário no Weibo.

Leia mais:
Página do Facebook é notificada por usar fotos de Temer sem crédito em memes
Morre Liu Xiaobo, Nobel da Paz que lutava pela democratização da China
Presidente chinês defende economia mundial aberta durante reunião do Brics

Conforme se aproxima o congresso quinquenal de outono do Partido Comunista Chinês, no qual o presidente Xi Jinping deve obter um novo mandato para comandar o país, os censores de Pequim aumentaram a vigilância para proteger a imagem do chefe de Estado.

As primeiras comparações entre o urso e o líder da segunda potência econômica mundial aconteceram em 2013, quando os internautas sobrepuseram uma imagem de Xi Jinping e do ex-presidente americano Barack Obama com uma do Pooh e de seu amigo Tigrão.

Um ano depois, os internautas fizeram algo parecido, mas com uma foto de Xi e do primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, que compararam com uma imagem de Pooh abraçando o seu amigo Bisonho.

Em 2015, a imagem do presidente chinês fazendo a revista das tropas foi comparada com uma do urso, de pé, em um carro conversível, se tornando "a foto mais censurada do ano na China", segundo a página de análise política Global Risk Insights.

Ofensiva contra memes no Brasil

No Brasil, a criação de memes também já foi alvo de notificação do Departamento de Produção e Divulgação de Imagem do Palácio do Planalto. Diante da nova crise política que se instaurou em Brasília com a delação da JBS, o órgão tenta evitar a associação da imagem do presidente Michel Temer a postagens humorísticas. 

Para isso, em maio deste ano, foram enviados comunicados a páginas satíricas para que colocassem os créditos do governo na autoria das fotos retiradas de canais oficiais (Flickr e portal do Planalto). A mensagem salientou que imagens oficiais estão liberadas para fins jornalísticos e divulgação das ações governamentais, mas que "para outras finalidades, é necessária autorização prévia".

A assessoria do Departamento de Produção e Divulgação de Imagem do Palácio do Planalto informou que não proibiu a criação de memes com a imagem de Temer, apenas orientou as páginas humorísticas a creditarem as fotos oficiais que utilizarem nas criações.




 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.