Dilma entende aborto como questão de saúde pública, afirma presidente do PT

José Eduardo Dutra também criticou promessas de Serra em entrevista à Rádio Gaúcha

14/10/2010 | 10h30
Coordenador da campanha de Dilma Rousseff e presidente do PT, José Eduardo Dutra, explicou que o programa de governo da petista é um conjunto de compromissos. Em entrevista ao Gaúcha Atualidade, Dutra afirmou que a candidata petista à Presidência enfrenta o aborto como uma questão de saúde pública: 

— Dilma colocou que é contrária ao aborto, mas entende que é uma questão que tem de ser tratada como saúde pública. O sistema tem que atender esta mulher — disse, acrescentando que a candidata não vai propor nenhuma nenhuma modificação na legislação do aborto.

> Leia mais: plano de governo de
Dilma inclui democracia "irrestrita"


Dutra também negou que o programa de Dilma contenha restrição à união civil entre homossexuais. Para ele, está sendo "forçada uma confusão" entre união civil e casamento de pessoas do mesmo sexo: 

— Somos a favor da união civil. Casamento é uma cerimônia que diz respeito à religião, não cabe ao Estado. Nesse caso, vai permanecer a orientação religiosa — esclareceu.

Além de reiterar a posição do partido em seu plano de governo, a favor da "irrestrita liberdade religiosa", Dutra criticou as promessas do candidato José Serra (PSDB). O petista entende que prometer salário mínimo de R4 600 e reajuste de 10% para aposentados significa desvincular as aposentadorias do mínimo. 

— O que eles tão fazendo é dar uma coisa tirando outra — explicou.

 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.