Maria do Rosário é convidada para ser ministra no governo Dilma

Deputada gaúcha comandará a Secretaria de Direitos Humanos

08/12/2010 - 19h50min | Atualizada em 08/12/2010 - 23h22min
Maria do Rosário é convidada para ser ministra no governo Dilma Cristhine Genro, Divulgação/
Maria do Rosário foi convidada para ser ministra do novo governo Foto: Cristhine Genro, Divulgação  

A deputada federal gaúcha Maria do Rosário (PT) foi convidada nesta tarde pela presidente eleita, Dilma Rousseff, para ser ministra do novo governo. Rosário comandará a Secretaria de Direitos Humanos, hoje a cargo de Paulo Vannuchi.

Autora do capítulo sobre direitos humanos do programa de governo de Dilma, a deputada era cotada para suceder o atual ministro na Esplanada desde o triunfo da amiga nas urnas.

Às 17h30min, o futuro chefe de gabinete de Dilma, Giles Azevedo, ligou para a parlamentar gaúcha, que estava em Brasília, para avisar que a presidente eleita tinha um assunto importante para tratar com ela.

Trinta minutos depois, Rosário já estava na Granja do Torto, residência de campo da Presidência emprestada à equipe de transição. Sozinha com a deputada gaúcha na sala de estar do Torto, Dilma fez uma advertência:

— Maria, tenho uma missão para ti. Quero que tu coordenes a política de direitos humanos do meu governo. Quero um cuidado especial com as crianças.

À espera do convite desde a última semana, a deputada petista aceitou o desafio prontamente.

— Aceito como uma das missões mais importantes da minha vida — respondeu Rosário.

Em meio à conversa, que durou cerca de uma hora, Dilma afirmou à correligionária que vinha acompanhando sua atuação na área e que a questão de gênero também pesou na decisão de convocá-la para a Esplanada. Defensora do polêmico programa de direitos humanos do PT, que, entre outros pontos, apoia a legalização do aborto, Rosário preferiu não adiantar qual postura deve adotar à frente do ministério antes de conversar com a futura chefe.

As duas petistas ficaram de conversar sobre as diretrizes do Planalto em torno dos direitos humanos nos próximos dias, após Dilma concluir o tabuleiro de xadrez dos ministérios. Ao deixar o Torto, Rosário telefonou para Vannuchi, seu fiador político, para agradecer o apoio e acertar os detalhes da transição. Eles irão se reunir na segunda-feira, em Brasília.

Relatora da CPI mista do Congresso que investigou, ao longo de dois anos, a exploração sexual de crianças e adolescentes, Rosário antecipou que uma de suas principais metas no comando da pasta será desenvolver ações integradas com os ministérios da Educação e do Desenvolvimento Social para combater a mazela.

A confirmação de Rosário no primeiro escalão circulou rápido pelos corredores do Congresso. Ex-colega da parlamentar do PT na Comissão de Direitos Humanos da Câmara, o deputado Pompeo de Mattos (PDT) afirmou que sua experiência ao lado de Rosário lhe demonstrou que a petista está "preparada" para assumir o cargo.

— Rosário tem muito equilíbrio para lidar com essa delicada seara dos direitos humanos. E sua sensibilidade feminina ajudará ainda mais ­— observou.

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.