Projeto que exige tradução de palavras estrangeiras deve ser votado nesta semana na Assembleia

Proposição, do deputado Raul Carrion, foi aprovada pela CCJ na última terça-feira

19/04/2011 | 09h11
Projeto que exige tradução de palavras estrangeiras deve ser votado nesta semana na Assembleia Marcelo Bertani/Assembleia Legislativa do RS
Deputado propôs projeto de lei em agosto de 2009 Foto: Marcelo Bertani / Assembleia Legislativa do RS
Projeto do deputado Raul Carrion (PCdoB) que obriga a tradução de expressões ou palavras estrangeiras para a língua portuguesa, sempre que houver no idioma uma palavra ou expressão equivalente, deve ser votado nesta semana, no plenário da Assembleia Legislativa. O projeto, proposto em agosto de 2009, foi aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) na última terça-feira e encaminhado ao plenário.

Você concorda que estrangeirismos devam ser traduzidos? Opine

O parlamentar argumenta que o projeto não pretende proibir o uso de expressões estrangeiras, mas apenas exigir a sua tradução, para que um maior número de pessoas compreenda o que está sendo veiculado. Ele citou o caso de palavras que provocam confusão nos consumidores como "light" e "diet", que muitas vezes são entendidas como sinônimas, mas que, no entanto, possuem significados distintos.

Na pauta de votações do dia também estão previstos outros três projetos: o que cria o cargo de promotor de Justiça no município de Teutônia; o projeto que instala o "Programa Casas da Solidariedade", que oferece hospedagem a usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) fora de suas cidades; e a proposição que autoriza a contratação emergencial de professores para a Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (Uergs).

A decisão sobre quais irão efetivamente à votação só será tomada durante reunião de líderes partidários, no final da manhã desta terça-feira.

Com informações do site da Assembleia Legislativa
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.