Ulbra terá drástica redução de vagas no ProUni por irregularidades em cursos à distância, diz MEC

Neste domingo, uma reportagem veiculada no Fantástico mostrou que alunos foram selecionados para receber bolsa do programa em cursos da universidade que não existiam

02/05/2011 | 16h07

Os cursos à distância oferecidos pela Universidade Luterana do Brasil (Ulbra) sofrerão uma drástica redução no número de vagas em função de irregularidades verificadas na oferta em alguns polos. A instituição já está sob supervisão, segundo o secretário de Ensino Superior do Ministério da Educação (MEC), Luiz Cláudio Costa. Neste domingo, uma reportagem veiculada no Fantástico mostrou casos de alunos selecionados para receber uma bolsa do Programa Universidade para Todos (ProUni) em cursos à distância da Ulbra que não existiam.

Foram identificados cerca de 100 alunos em Água Branca (AL) que se inscreveram e foram selecionados para receber uma bolsa do ProUni em cursos à distância da instituição. Mas o polo de atendimento onde é feito o acompanhamento presencial dos estudantes, requisito para o funcionamento de um curso à distância, não existe.

O MEC afirma que a Ulbra assinou um termo para abrir o polo na cidade, determinando um número específico de vagas, com reserva de bolsas para o ProUni, e foi surpreendido com a notícia. Segundo Costa, o fato é "gravíssimo" e o MEC está discutindo com a instituição uma forma de realocar esse estudantes para que eles não sejam prejudicados.

Já a Ulbra informou em nota que "nunca manteve polo de educação à distância na cidade de Água Branca" e que as razões para o "equívoco" estão sendo apuradas em parceria com o MEC. A instituição alega que as vagas apareceram no sistema de inscrições do ProUni indevidamente. A Ulbra tem hoje 84 mil alunos matriculados em cursos a distância.

Desde 2009, a Ulbra enfrenta uma crise financeira e administrativa que levou a uma troca de comando da instituição. Este ano, ela perdeu a autonomia acadêmica, em função de consecutivos resultados insatisfatórios em avaliação do MEC.

Confira na íntegra a nota oficial divulgada pela Reitoria da universidade

A Universidade Luterana do Brasil vem a público contestar as informações divulgadas no programa Fantástico, da Rede Globo, ontem à noite (1º/05). A Ulbra nunca manteve polo de Educação a Distância na cidade de Água Branca – Alagoas, conforme pode ser confirmado no site do MEC. As razões do equívoco estão sendo apuradas em parceria com o Ministério da Educação. 

Os fatos relacionados na matéria às cidades de Minas Gerais, como por exemplo Ubá, foram ocasionados pelo não cumprimento, por parte do polo, da programação de realização de vestibular estabelecida pela Universidade. A Ulbra já estava tomando as devidas providências em relação ao procedimento adotado pelo referido polo.

A Universidade informa que não tem alunos “fantasmas” ou em situação irregular no ProUni, pelo contrário, todos os candidatos à bolsa são criteriosamente avaliados por setor especialmente criado para esse fim e, periodicamente, auditados para verificação se não houve alteração das condições integrais de cumprimento da legislação aplicado ao caso.

Desde a adesão da Universidade ao programa, com bolsas integrais, no qual foi pioneira no país, a Ulbra já formou 2.660 profissionais contribuindo, neste sentido, para a política de inclusão social proposta por esse programa do Ministério da Educação. Em 2011/1, o número de alunos bolsistas integrais matriculados é de 7.043.

A Reitoria da Ulbra reafirma seu compromisso de foco no ensino, na transparência e na legalidade, e aproveita para informar que está inconformada com a reportagem veiculada, pois as informações e declarações da Reitoria à reportagem não retratam integralmente os esclarecimentos prestados pela mesma.

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.