"Barão das Placas" controla uma frota de 30 táxis irregulares em Porto Alegre

Além de administrar sua frota irregular entre bombas de combustíveis, aposentado é conhecido entre os taxistas como uma espécie de corretor de placas

16/06/2011 - 04h35min
"Barão das Placas" controla uma frota de 30 táxis irregulares em Porto Alegre Ronaldo Bernardi/Agencia RBS
Sérgio "Santa Maria" comanda sua frota de carros e sua equipe de motoristas em um posto da Capital Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS  

Denunciado na quarta-feira em reportagem especial de Zero Hora, o comércio milionário e ilegal de permissões de táxi em Porto Alegre levou ao surgimento dos chamados Barões das Placas. São homens que controlam dezenas de veículos, negociam licenças, orgulham-se de suas frotas particulares e, dificilmente, assumem o volante dos carros que colocam na praça.

Conhecido como Sérgio Santa Maria entre os taxistas — uma referência à sua cidade de origem —, o aposentado Sérgio Renato Borba Feltrin, 58 anos, é um desses barões. Ele fez do posto de combustíveis localizado na esquina das vias Farrapos e Ramiro Barcelos seu escritório, encravado na área central da Capital. Dali, o homem que se aposentou pela extinta Rede Ferroviária Federal administra seus mais de 30 veículos.

Levando-se em conta o valor médio de cada permissão vendida ilegalmente na praça (os preços variam de R$ 230 mil a R$ 430 mil), podemos dizer que pelas mãos de Santa Maria circula um patrimônio de concessões públicas que pode ser convertido em R$ 10 milhões, aproximadamente.

Oficialmente, confirma a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), o aposentado é permissionário de apenas um táxi na Capital, desde os anos 90. Para estar dentro da lei, no entanto, deveria abrir uma empresa em seu nome, recolher impostos e assinar a carteira de seus empregados.

Além de administrar sua frota irregular entre bombas de combustíveis, Santa Maria é conhecido entre os taxistas como uma espécie de corretor de placas. É o cara certo a ser procurado por quem pretende comprar, vender ou alugar uma licença. Da agenda do seu celular, surgem rapidamente contatos para transações envolvendo as concessões municipais.

Leia a reportagem completa na edição desta quinta-feira de Zero Hora.

Notícias Relacionadas

15/06/2011 | 15h01

Áudio: ouça a negociação feita por ZH para a compra de placas de táxi

Investigação de Zero Hora revela os bastidores da venda de licenças na Capital

15/06/2011 | 03h27

Placas de táxi podem custar até R$ 430 mil no mercado ilegal de Porto Alegre

Investigação de Zero Hora revela os bastidores da venda de licenças na Capital

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.