Departamento Médico Legal tem mais de cinco mil perícias atrasadas no Estado

Sindicato dos Peritos afirma que faltam cerca de 900 servidores para completar o quadro

21/10/2011 | 19h36

O Departamento Médico Legal (DML) tem quase cinco mil perícias fora do prazo no Rio Grande do Sul. Os problemas são relacionados à falta de equipamentos e de pessoal especializado. De acordo com o Sindicato dos Peritos do RS, existem 1,7 mil vagas para peritos no serviço público. No entanto, somente 800 estão ocupadas.

Conforme com a presidente do sindicato, Adriana Wolffenbüttel, os baixos salários não motivam a procura pela profissão e há cidades onde não há legistas.

A falta de equipamentos é outro problema. Dos 36 postos do DML no interior, apenas 19 possuem aparelhos de Raio X, sendo que metade deles estaria parada por falta de manutenção, segundo o sindicato.

O diretor do Instituto Geral de Perícias (IGP), João Luís Corso, reconhece o problema e diz que as carências prejudicam o ritmo do trabalho. O IGP pretende abrir um concurso no início do ano que vem para minimizar o problema da falta de pessoal.

A seleção deve preencher 60 vagas de médicos peritos.

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.