Planejamento

Operação para libertação de reféns das Farc começará no sábado, informa governo

Negociação teve ajuda do Brasil, que irá fornecer helicópteros aos colombianos

29/03/2012 | 00h52

A operação que permitirá a libertação de 10 reféns em poder da guerrilha das Farc na Colômbia começará no sábado e se prolongará por uma semana, revelou na quarta-feira a ex-senadora Piedad Córdoba, líder da ONG Colombianos e Colombianas pela Paz e mediadora do resgate.

— Vamos no sábado com helicópteros (brasileiros) e regressamos no domingo. Na segunda-feira teremos as primeiras libertações e no dia seguinte, descansamos, para na quarta-feira libertar outros — declarou Córdoba ao final de uma reunião na sede do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICR) em Bogotá.

O governo colombiano suspenderá suas operações militares na região a partir das 18h locais (20h em Brasília) de domingo e até as 6h (8h em Brasília) de terça-feira. Retomando a medida entre 18h de terça-feira e 6h de quinta, como prevê o acordo para a libertação dos reféns.

O governo destacou que para aplicar esta logística, a guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) deverá informar sobre as áreas onde ocorrerão as libertações até as 19h locais (21h em Brasília) de sábado.

— Se a informação for passada até às 19h do dia 31 de março, será possível suspender as operações militares nesta área geográfica a partir das 18h do dia 1º de abril até as 6h do dia 3 de abril — destacou o vice-ministro da Defesa, Jorge Bedoya.

Córdoba informou no domingo passado que no dia 31 de março viajará ao Brasil para trazer à Colômbia os helicópteros disponibilizados pelo governo brasileiro. Os helicópteros irão para a cidade de Villavicencio (110 km ao sul de Bogotá), de onde seguirão para recolher os reféns: seis agentes da polícia e quatro militares com entre 12 e 13 anos de cativeiro na selva.

 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.