Liderança feminina

Quase metade das residências porto-alegrenses é comandada por mulheres

Pesquisa foi divulgada nesta quinta pelo Observatório da Cidade de Porto Alegre (ObservaPOA)

08/03/2012 | 14h41

Quase a metade das residências da Capital gaúcha é comandada, atualmente, por uma mulher. De acordo com dados do Observatório da Cidade de Porto Alegre (ObservaPOA), o número de lares chefiados por representantes do sexo feminino saltou de 38,16% em 2000 para 49,85% em 2010. Em valores absolutos, este crescimento representa um acréscimo de 85 mil mulheres na chefia de domicílios no município.

Os dados divulgados nesta quinta-feira integram o Boletim Especial Observando as condições socioeconômicas da Mulher em Porto Alegre, preparado com o propósito de fornecer dados importantes para o planejamento de ações específicas para mulheres. O órgão faz parte da prefeitura da Capital.

O trabalho evidencia ainda a reprodução, na Capital gaúcha, de realidade vivenciada em todo o país e em boa parte do mundo: a desigualdade entre os gêneros persiste nas questões de trabalho e renda – em média, os homens ganham 40% a mais do que as mulheres em Porto Alegre. A diferença também é afetada pela cor ou raça: mulheres brancas têm rendimento duas vezes maior do que aquele recebido por pardas, negras e indígenas.

Confira a pesquisa completa.

Outros dados

Em 2010, as mulheres representavam 53,61% da população de Porto Alegre (755.564).

— 79,80% das mulheres que residem na Capital são brancas. Cerca de 10%, negras. E 9,60%, pardas.

— Em 2010, 97,59% das mulheres residentes em Porto Alegre com 10 anos ou mais eram alfabetizadas.

(Fonte: ObservaPOA e IBGE)  

 

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.
Imprimir