Polícia na cadeia

Inspetor da polícia é preso acusado de estupro em Eldorado do Sul

Corregedoria da Polícia Civil foi procurada por vítima após ser forçada a manter relações com o inspetor

18/04/2012 | 14h03
Uma suposta extorsão envolvendo abuso sexual levou a Corregedoria da Polícia Civil (Cogepol) a prender em flagrante um inspetor sob suspeita de estuprar uma jovem de 19 anos dentro da sala de investigações da Delegacia da Polícia Civil de Eldorado do Sul.

Segundo a vítima relatou à Cogepol, a mulher seria forçada a manter relações com o policial para que ele deixasse de investigar um familiar dela, suspeito de tráfico de drogas na cidade. Em depoimento, o policial alegou ter sido alvo de uma armação da mulher.

O policial, com 30 anos de serviço - o nome dele não foi revelado pela Cogepol-, teria ido até a casa da mulher na noite de segunda-feira e convocado ela a prestar esclarecimentos sobre tráfico de drogas.

Durante a conversa, o inspetor teria colocado a mulher e uma amiga dentro de uma viatura e feito a proposta de favores sexuais para "largar do pé" de um cunhado da vítima, envolvido com o tráfico e que sustentaria a família da mulher.

Ficou combinado que ela iria até a DP na terça-feira, perto do meio-dia, quando o inspetor estivesse sozinho.

Mas na manhã de terça-feira, a mulher procurou a Cogepol, em Porto Alegre, relatando o fato. No horário previsto, a mulher e a amiga foram até a DP de Eldorado do Sul, entraram por um portão secundário e se encontraram com o inspetor na sala de investigações, que funciona em uma espécie de garagem, afastada cerca de 30 metros do gabinete do delegado e das demais salas da DP que estariam vazias.

Ao mesmo tempo, cinco agentes da Cogepol foram para Eldorado do Sul e ficaram em posições estratégicas no entorno da delegacia. Instantes depois, a equipe da Cogepol entrou na sala de investigações e deparou com o inspetor e a mulher sobre uma cama. Os dois estariam com roupas em desalinho, ele com a calça abaixada e ela com a blusa levantada.

O inspetor recebeu voz de prisão dos colegas e foi levado para a Cogepol onde o delegado Paulo Rogério Grillo autuou o inspetor por estupro - com mudanças na legislação, em agosto de 2009, ato libidinoso passou a ser enquadrado como estupro, assim como a conjunção carnal.

O inspetor foi recolhido para a carceragem na sede de Palácio da Polícia Civil na Capital e, até o começo da tarde, o auto de prisão em flagrante ainda não tinha sido homologado pela Justiça. 

— É uma situação bastante delicada — resumiu o delegado Grillo.

O delegado Rafael Soares Pereira, que responde pela DP de Eldorado do Sul desde quinta-feira passada, estava em Guaíba, onde é titular da DP de Guaíba, no momento da prisão do inspetor. Ele disse desconhecer detalhes do caso e lembrou que 17 traficantes são investigados pela polícia em Eldorado do Sul.

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.