Palavras do presidente

Hollande terá de rever posições, diz cientista político francês

Candidato socialista discursou a milhares de apoiadores na Praça da Bastilha, em Paris

07/05/2012 | 03h32
Hollande terá de rever posições, diz cientista político francês PHILIPPE DESMAZES/AFP
Presidente eleito se reuniu com seguidores do Partido Socialista na cidade de Tulle Foto: PHILIPPE DESMAZES / AFP

Cientista político de um dos mais respeitados centros docentes da França, Bruno Jérôme diz que François Hollande, que venceu as eleições presidenciais no país, não é um "socialista verdadeiro" e prevê conflitos na coalizão com partidos de extrema-esquerda, pela escassa margem de manobra para uma França socialista em meio a uma Europa conservadora.

Confira trechos da entrevista:

ZH — O que esperar de um novo governo socialista na França?

Jérôme — Eu diria que quase nada mudará. Há pouco a fazer a não ser reduzir a dívida pública e cortar gastos públicos. Mesmo sendo Hollande, ele terá de fazer isso. Ele não poderá fazer o que quer. O governo do Banco Central Europeu disse há poucos dias que cada país terá de reduzir dívida pública e gastos públicos. É necessário achar um consenso entre os 27 países da UE e os conservadores são maioria.

ZH — Qual será a fórmula para lidar com a crise, então?

Jérôme — O problema é como estimular o crescimento. Hollande quer aumentar gastos públicos e impostos. Terá de dobrar impostos se realmente quiser aumentar os gastos públicos. Mas não tem margem para fazer isso. Hollande terá de rever suas posições.

ZH — Nos últimos tempos, governos socialistas deram lugar aos conservadores na Europa (como ocorreu na Espanha). Como explicar que na França ocorra o oposto?

Jérôme — Vinte anos atrás, absorvíamos as ideologias. Mas agora, a onda não é ideológica. É apenas resultado da crise.

ZH — Como você descreveria o perfil de Hollande?

Jérôme — Ele é um social-liberal, como Dominique Strauss-Kahn. Ele não é um socialista verdadeiro. É um social-democrata. Por ele, não faria uma política radical. Para vencer, buscou o apoio da frente de Jean-Luc Mélenchon. Pode-se prever conflitos entre os verdadeiros socialistas e os social-democratas.

Notícias Relacionadas

Palavras do presidente 06/05/2012 | 20h27

Hollande vê em sua eleição início de um movimento de mudança em toda a Europa

Candidato socialista discursou a milhares de apoiadores na Praça da Bastilha, em Paris

Eleições na França 06/05/2012 | 16h04

Nicolas Sarkozy reconhece derrota nas urnas

Pesquisa oficial indica 53% dos votos para Hollande, mas resultado oficial sai na quinta-feira

Boca de Urna 06/05/2012 | 14h31

Pesquisas indicam vitória de Hollande na França

Institutos apontam que novo presidente será eleito com até 53% dos votos

Corrida às urnas 06/05/2012 | 12h15

Franceses surpreendem e participação na votação pode chegar a 81%

Previsão é de que às 15h deste domingo seja conhecido extraoficialmente o nome do vencedor

 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.