Paralisação

Professores aprovam mobilizações contra acordo entre governo e MP sobre pagamento do piso nacional

Atos devem ocorrer nos próximos dias 10 e 14 em diversas cidades do Estado

04/05/2012 | 20h30
Em assembleia do Cpers/Sindicato realizada na tarde desta sexta-feira, professores da rede estadual de ensino aprovaram duas mobilizações para protestar contra o acordo entre o Governo do Estado e o Ministério Público sobre o pagamento do piso nacional da categoria. No dia 10, devem ocorrer protestos simultâneos em diversas cidades do Estado, em frente a sedes do MP. No dia 14, eles devem paralisar as atividades.

Na última semana de maio, os professores devem reduzir períodos de aula e realizar novas atividades de protesto. A entidade gaúcha irá manifestar apoio às greves realizadas em outros estados brasileiros. Entre as manifestações dos professores, foi constante a comparação das propostas de Tarso Genro com o tratamento dado pela ex-governadora Yeda Crusius.

Por votação da maioria, o Cpers/Sindicato também definiu que fornecerá assessoria jurídica aos professores que quiserem acionar o Estado para que ele cumpra integralmente a lei nacional do piso do magistério. Na manhã desta sexta, o Cpers entrou com recurso contra a decisão da Justiça gaúcha que homologou um acordo entre o governo do Estado e o Ministério Público sobre a lei do piso.

Pelo acordo, o Estado complementará o salário dos educadores que recebem menos de R$ 1.451, para que ninguém ganhe abaixo do valor nacional. Porém, o cálculo de vantagens da carreira, como adicional por tempo de serviço, não sofrerá alteração — o que desagrada aos representantes da categoria. Segundo a presidente do Cpers, Rejane de Oliveira, a intenção é pressionar o governo para uma nova negociação.

— É muito importante esse enfrentamento jurídico e político que o Cpers está fazendo para anular a homologação do Ministério Público junto ao governo do Estado — afirma.
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.